X
Cotidiano

Mulher desparece no mar, é dada como morta, e depois aparece na beira da estrada pedindo ajuda 

Os socorristas do Corpo de Bombeiros chegaram rápido, mas não conseguiam encontrar Priscilla; o sumiço da mulher que não sabe nadar durou quase 9h

Priscilla de banho tomado após ser socorrida (esquerda), e com a roupa que estava no momento do acidente logo após o resgate (direita) / Foto: Arquivo Pessoal

A esteticista Priscilla Pereira da Silva, de 46 anos, foi dada como morta pelos bombeiros na última terça-feira (17), após ser atingida por uma onda que acabou a arrastando para longe da costa, fazendo-a desaparecer no mar, em Peruíbe. O sumiço da mulher —  que não sabe nadar —  durou quase 9h, até que foi encontrada na beira da estrada pedindo por socorro. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.


Priscilla e a patroa estavam caminhando, por volta das 7h, com a água na altura do joelho pela Praia do Guaraú. Segundo ela, essa era uma rotina de todas as manhãs. No entanto, nesse dia, o mar começou a ficar forte e agitado de repente.

Ainda segundo Priscilla, elas haviam pegado uma marola misturada com onda e, quando  se deram conta, já estavam com a água na altura do peito. Na sequência, veio outra onda que as cobriram. Ela comentou que conseguiu permanecer consciente a todo instante, e viu inclusive  a patroa deixar o mar após se esforçar muito.

Assim que deixou a água, a amiga dela foi pedir ajuda. Os socorristas do Corpo de Bombeiros chegaram rápido, mas não conseguiam encontrar Priscilla.

Fuga do mar
Passado um tempo, entre o 'nado cachorrinho' e as pausas para descanso, a esteticista lembra ter avistado algumas pedras que davam acesso à faixa de areia e decidiu 'nadar' naquela direção. Ela conseguiu subir nas pedras, onde se aqueceu e secou ao sol. 

Priscilla conta que chegou a avistar os bombeiros quando estava no topo da rocha. Mas como os socorristas estavam longe, ela se levantou e gritou por socorro, quando sofreu um golpe de uma nova onda e cair no mar novamente. 

Ela explicou que foi após isso, foi arratada para outra região de pedras, ainda mais distante dos profissionais do Corpo de Bombeiros, mas conseguiu subir nas rochas. Fora da água, ela percebeu haver uma trilha e decidiu seguir pelo caminho, pois já não acreditava que seria encontrada pelos socorristas.

Priscilla contou que o caminho a levou à beira da Estrada do Guaraú. Sem ter noção de quanto tempo havia passado e com frio, acabou pedindo ajuda aos veículos que passavam pela rodovia.
O pedido por ajuda foi atendido. Uma conhecida de Priscilla passava pela estrada naquele momento, por volta das 16h, e a reconheceu.

Resgate na estrada
A confeiteira Fábia Martins do Nascimento, de 36 anos, conta  parou o veículo imediatamente, assim que reconheceu Priscilla. 

Enquanto Fábia levava Priscilla para casa, encontraram a família da patroa da esteticista, que estava com a vítima no mar. Segundo Fábia, todos se emocionaram ao ver que a esteticista estava viva após quase 9h de sumida e, até então, com o óbito confirmado pelos bombeiros. A família da sobrevivente já havia sido notificada sobre a morte dela.

Priscilla comentou que, após retornar para casa, viu as mensagens de pêsames recebidas por familiares por aplicativos de mensagens e pelas redes sociais, e se sentir muito grata por estar viva. 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CORINTHIANS

Róger Guedes perde pênalti, e Corinthians decide vaga com Boca na Argentina

O Corinthians volta a campo no próximo sábado (2), às 16h30 (de Brasília), para medir forças com o Fluminense pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro

Mundo

Ao menos 51 pessoas são encontradas mortas em caminhão abandonado

Há suspeita de que as vítimas sejam imigrantes que entraram no país de maneira irregular

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software