Banner gripe

Papo de Domingo: ‘Empreendedor precisa ter planejamento’

O coach Fabio Michelete diz que é preciso planejar, ter preparo e “coração” para abrir um negócio.

Comentar
Compartilhar
06 JAN 2019Por Bárbara Farias09h45
Planejamento é o primeiro passo para um empreendimento dar certo.Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Planejamento é o primeiro passo para um empreendimento dar certo. O empreendedor precisa analisar seus recursos técnicos, humanos, financeiros e estratégicos para gerar um negócio novo. É o que aponta Fabio Michelete, coach executivo e empresarial pela Associação Brasileira de Coaching Executivo e Empresarial (ABRACEM). O especialista é o entrevistado de hoje, da série empreendedorismo. 

Diário do Litoral - Qual é a principal orientação a quem sempre foi empregado, não tem experiência em administração de empresas, e agora pretende abrir o próprio negócio?
Fabio Michelete - A principal orientação é planejamento. Quando se é empregado, já existe um fluxo de trabalho e uma lógica estabelecida que permite à organização vender seus produtos/serviços e receber dos clientes, remunerando os empregados e fazendo os investimentos necessários.

Quem empreende precisa começar tudo do zero. Desta forma, tome muito cuidado com decisões impulsivas ou apressadas. É preciso pensar as questões básicas: Que valor vou oferecer? Que recursos técnicos (capacidades) e financeiros (capital) são necessários para que eu atinja este objetivo? Quais minhas expectativas de remuneração? Vale colocar tudo no papel – e se possível pegar a opinião de pessoas experientes.

Diário do Litoral - O que o futuro empreendedor precisa analisar antes de entrar num negócio, seja ele microempreendedor ou de níveis mais altos? 
Fabio Michelete - Independentemente do tamanho, o sucesso do novo empreendimento depende do planejamento adequado, como dito acima, e do preparo do empreendedor. Quem inicia o negócio precisa investir tanto nos conhecimentos técnicos necessários, quanto nas habilidades mais humanas, tais como: comunicação, negociação, empatia, trabalho em equipe e liderança. Empreendedores reportam que os desafios do novo negócio são uma fantástica academia de desenvolvimento. A prática exige adaptação ágil e muita disposição para enfrentar os obstáculos e a concorrência, procurando se destacar.

Diário do Litoral - Quais os prós e os contras das franquias? 
Fabio Michelete - O empreendedor que opta por uma franquia conta normalmente com os conhecimentos de mercado que ela já adquiriu. A escolha do local do negócio, seu objetivo, identidade visual, treinamento operacional, tudo isto é facilitado e agilizado quando um franqueador orienta um empreendedor. A contrapartida é que este apoio e consultoria inicial exige um investimento, além da participação do franqueador nos resultados que o negócio irá produzir nos períodos vindouros. Este custo extra cria a exigência de um esforço extra por parte do empreendedor, para que seus resultados sejam potencializados.

Diário do Litoral - Por que muitas empresas novas fracassam nos primeiros anos?
Fabio Michelete – O ambiente dos novos negócios é extremamente competitivo. A maioria dos novos empreendimentos não sobrevive aos primeiros anos de desafios, e muitos são os motivos para isto. Entre os principais: a indisponibilidade de capital inicial ou capital de giro para manter o funcionamento do negócio, falhas de planejamento, como a escolha incorreta do local, ou deficiências no relacionamento com o cliente.

As deficiências do empreendedor refletem diretamente na performance do novo negócio. É importante fazer uma crítica sincera, discutindo seus resultados com pessoas qualificadas e procurando entender o que está funcionando e o que precisa ser aperfeiçoado ou implementado para atender às exigências.

Diário do Litoral - Qual é o segredo da prosperidade de uma empresa?
Fabio Michelete – Coração! Você não será excelente em algo que não gosta de fazer. O empreendedor tem que buscar sua realização agregando valor aos seus clientes e acima de tudo sentir que está feliz neste processo. Há inúmeros exemplos de negócios bem estruturados que fracassaram por falta de dedicação. Felizmente, há também vários casos de empresas que começaram do zero, confiando apenas na dedicação e empenho de corajosos empreendedores.

Como dito acima, empreender é uma atividade de grande crescimento. Quem se dedica a um novo negócio tem que focar em seu desenvolvimento constante, acessando recursos na internet, centro de formação e mesmo o apoio de um processo de coaching, para acelerar seu desempenho e aprendizagem. Acompanhei centenas de profissionais superando seus limites, e estou convicto que o investimento nas suas próprias capacidades cria um diferencial fantástico ao empreendedor.

O trabalho de coaching, com sua característica individual, respeitará seu ritmo e estágio atual de desenvolvimento. 

Colunas

Contraponto