Petrobras inicia construção de sua sede definitiva em Santos

Prevista para ser entregue em 2013, a primeira torre com 13 andares deverá abrigar 2.200 empregados

Comentar
Compartilhar
11 JAN 201320h55

A cidade de Santos dá mais um passo na revitalização e desenvolvimento econômico do Centro Histórico. Ontem, representantes da Petrobras, recepcionados pelo prefeito anfitrião João Paulo Tavares Papa, anunciaram o início das obras de construção da sede definitiva da estatal para os negócios da Bacia de Santos. Em um terreno de 25 mil metros quadrados, localizado entre o Santuário de Santo Antonio do Valongo e a antiga Estação Ferroviária, será erguido o complexo com três torres, com vista para o cais do Porto de Santos e o futuro Museu Pelé.

O terreno fica entre as ruas São Bento, Largo Marquês Herval, Cristiano Otoni e Augusto Barata. A propriedade foi adquirida pela Prefeitura de Santos, que atuou para que a estatal instalasse a sede definitiva na região central histórica e, assim, desse mais um impulso no processo de revitalização da região.

Conforme a Petrobras, o projeto prevê a construção de três torres, com capacidade para abrigar, cada uma, cerca de 2 mil pessoas. O primeiro prédio, com 13 andares, deverá ser concluído no segundo semestre de 2013.

Segundo o gerente-geral da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos, José Luiz Marcusso, a primeira fase contempla toda a infraestrutura para três torres. “A primeira torre será concluída nessa fase inicial. As outras duas torres serão construídas na medida em que forem demandados novos postos de trabalho”, afirmou Marcusso.

Somente a primeira etapa de instalação da Petrobras no novo endereço custará R$ 380 milhões. Esses recursos englobam desde a aquisição do terreno, projeto arquitetônico, projeto básico e infraestrutura das edificações na primeira fase.

A sede definitiva deverá concentrar os empregados que hoje estão lotados em toda a região da Bacia de Santos, que vai de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, à Florianópolis, em Santa Catarina. Só em Santos, trabalham hoje 1 mil empregados.

Perguntado sobre a abertura de novos postos de trabalho na região com a instalação da sede da companhia, em Santos, Marcusso não confirmou. “A Petrobras sempre abre postos de trabalho por meio de concursos nacionais e locais. Hoje nós temos técnicos, geólogos, geofísicos, engenheiros, técnicos de administração, técnicos de segurança e também da área de saúde, e também tem as empresas que prestam serviços à Petrobras. Então nesse número de 1 mil pessoas nós temos empregados próprios e de empresas que nos prestam serviços. A primeira torre nos permitirá receber até 2.200 pessoas. 

Marcusso afirmou que nas novas instalações será feita toda a coordenação das operações da Bacia de Santos. “Aqui será a grande central de controle operacional da Bacia de Santos de forma definitiva”.

Somente para a execução das obras, o setor de engenharia de Petrobras estima a contratação de 1.200 pessoas. Marcuso acredita que a empreiteira contratada dê prioridade à mão-de-obra local.

“Esse é momento da realização de um sonho para todos os santistas e paulistas. Nós conseguimos trazer a Petrobras para Santos. A partir de agora se começa a construir aqui uma rede de inteligência de serviços de alta tecnologia, de empregos muito qualificados que vão irradiar picos de desenvolvimento para Santos, para a Baixada Santista, para o Litoral todo e para São Paulo. Para nossa alegria e esperança a decisão (da Petrobras) recaiu para esse espaço, no Centro Histórico da Cidade, uma área que passa por um processo de revitalização que é um esforço da sociedade santista de muitos anos”.

O diretor de exploração e produção de petróleo da Petrobras, Guilherme de Oliveira Estrella, declarou em sua explanação, que a Bacia de Santos é o maior condutor exploratório energético de todo o mundo. Sobre o pré-sal, Estrella disse que “essa descoberta extraordinária certamente dará ao Brasil segurança energética”. Estrella afirmou ainda que o Brasil hoje consome 2 milhões de barris por dia, mas que pode consumir 3 milhões de barris por dia com tranqüilidade.

Cápsula do Tempo

A cerimônia de início da construção da sede da Petrobras em Santos, as considerações dos convidados presentes, os jornais do dia, enfim todos os registros foram colocados dentro da cápsula do tempo da sede da Petrobras que será aberta daqui a 20 anos, no dia 6 de julho de 2011.

Em Santos desde 2006

A Unidade de Negócios da Bacia de Santos (UNBS) foi instalada em Santos em 2006. Aprovada em janeiro de 2006, a unidade iniciou suas atividades em Santos, no dia 30 de março, no escritório provisório instalado na Avenida Conselheiro Nébias, nº 159, edifício da FGV, que ocupa até hoje. O anúncio foi feito na época, no Paço Municipal, pelo diretor de exploração e produção de petróleo da Petrobras, Guilherme de Oliveira Estrella e pelo prefeito João Paulo Tavares Papa.

Estrella afirmou naquela ocasião, que a primeira tarefa na nova unidade seria o desenvolvimento do plano diretor para a produção e exploração de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, já aprovado, que demandará investimentos de US$ 18 bilhões até 2015.