PATs empregam mais de 16,9 mil cidadãos neste ano

Postos têm destaque na colocação de cidadãos no mercado de trabalho, emissão de carteiras de trabalho e requisição ao seguro-desemprego

Comentar
Compartilhar
30 ABR 201420h17

Apoio ao trabalhador que deseja uma (re) inserção profissional. Este é o principal propósito dos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs), que, empregou mais de 16,9 mil cidadãos nos três primeiros meses deste ano - crescimento de 24,4% no comparativo com o mesmo período do ano passado, que registrou 13,5 mil inserções.

De acordo com levantamento da Secretaria de Estado do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), que gerencia os atuais 251 PATs espalhados pelo Estado, no primeiro trimestre deste ano, foram 179 mil vagas ofertadas e 334 mil cidadãos encaminhados para as oportunidades, contra 139 mil vagas e 187 mil encaminhamentos no mesmo período do ano passado. Construção civil, indústria e serviços são os setores que mais empregaram.

Houve também crescimento na impressão de carteiras de trabalho (CTPS) e solicitação do seguro-desemprego. Os PATs emitiram 326,3 mil carteiras e deu entrada em 383,3 mil requisições do benefício. Nos três primeiros meses de 2013, foram 312,7 mil documentos e 388,5 mil processos do benefício.

+24,4% de inseridos - Colocados - Vagas oferecidas
2014 - 16,9 mil - 179 mil
2013 - 13,5 mil - 139 mil

Os PATs empregam mais de 16,9 mil cidadãos neste ano (Foto: Divulgação)

“Diminuir o número de desemprego no país. É com esse propósito que os funcionários dos PATs trabalham e atendem com eficiência, compreensão e esforço a cada cidadão que os procura. O objetivo do Estado é que cada trabalhador encontre seu lugar no mercado de trabalho”, destaca o secretário do Emprego, Tadeu Morais.

Marcos Wolff, coordenador de operações da SERT, afirma que “o perfil das empresas que disponibilizam as vagas contribuem para este crescimento, sobretudo nas datas comemorativas, como carnaval e páscoa, por exemplo.”

Nesta semana, são 20.773 vagas disponíveis nos Postos. Entre as mais ofertadas, ajudante geral, auxiliar de linha de produção, auxiliar de armazenamento, atendente de lanchonete, garçom, motorista, mecânico, porteiro, repositor, vigilante e vendedor.

Emprego “em pouquíssimo tempo”

Natural de Mato Grosso do Sul, Michel Delfino, 22 anos, veio para São Paulo há quase um ano por conta da família. Ao ficar desempregado, pesquisou na internet e descobriu o PAT Barra Funda. “O atendimento foi muito bom. Gostei bastante. Recebi a carta de encaminhamento, fiz a entrevista e, em pouquíssimo tempo, fui contratado para atuar como auxiliar de linha de produção na empresa”, afirma.

No ranking de PATs que obtiveram os melhores números no quesito inserção de cidadãos no mercado de trabalho, estão: Itapetininga (946), Sorocaba (837), Cubatão (676) e Capital - Poupatempo Itaquera (313).