Em um ano, emprego na construção em SP recuou 6,14%, diz o Sinduscon

O saldo entre demissões e contratações ficou negativo em 11,4 mil trabalhadores, reduzindo o número de empregados no setor a 3,307 milhões no final do mês

Comentar
Compartilhar
11 MAR 201514h28

O nível de emprego na construção brasileira recuou 0,34% em janeiro na comparação com dezembro de 2014, segundo pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). O saldo entre demissões e contratações ficou negativo em 11,4 mil trabalhadores, reduzindo o número de empregados no setor a 3,307 milhões no final do mês.

Em relação a janeiro de 2014, a queda no índice de emprego do setor chegou a 6,14%, com uma redução de 216 mil postos. O indicador recuou em todas as regiões do País, com o Centro-Oeste registrando o maior recuo, de 13,22%, e o Sul apresentando a menor redução, de 0,41%.

Segundo o presidente do Sinduscon-SP, José Romeu Ferraz Neto, "a persistência da tendência de queda no número de empregados em 2015 reflete diretamente a queda no nível de investimentos do País". Ele destacou a necessidade de medidas que estimulem a atividade econômica e voltou a criticar as alterações propostas pelo governo para a desoneração da folha de pagamentos, que aumentam as tarifas recolhidas sobre o faturamento bruto das empresas.

Em um ano, emprego na construção em SP recuou 6,14% (Foto: Divulgação)