Desemprego na Grande SP recua em 2013, diz Dieese

Segundo o levantamento, o resultado de 2013 decorreu de reduções das taxas de desemprego aberto, dos que só procuraram emprego no último ano, que passou de 8,7% para 8,4%

Comentar
Compartilhar
29 JAN 201412h31

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo (RMSP) foi de 10,4% em 2013, o que representa um recuo na comparação com a taxa de desemprego de 2012, que foi de 10,9%, segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) divulgada nesta quarta-feira, 29, pela Fundação Seade e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Segundo o levantamento, o resultado de 2013 decorreu de reduções das taxas de desemprego aberto, dos que só procuraram emprego no último ano, que passou de 8,7% para 8,4%, e também do recuo do desemprego oculto (de 2,2% para 2,0%). O desemprego oculto reúne pessoas que procuraram emprego no último ano, mas fizeram os chamados bicos.

Na região metropolitana, o nível de ocupação ficou relativamente estável, com leve recuo de 0,2% em 2013 em relação a 2012, ante queda de 0,8% na população economicamente ativa (PEA). Assim, a eliminação de 19 mil postos de trabalho, junto a menor número de pessoal da PEA, reduziu o contingente de desempregados em 64 mil pessoas.

Em 2013, o total de desempregados foi de 1,128 milhão, recuo de 5,4% na comparação com 2012. O número de ocupados foi de 9,722 milhões e o da PEA chegou a 10,850 milhões.

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo (RMSP) foi de 10,4% em 2013, o que representa um recuo na comparação com a taxa de desemprego de 2012 (Foto: Divulgação)

O ligeiro recuo no nível de ocupação no ano passado foi puxado pela indústria de transformação, que eliminou 62 mil postos de trabalho (queda de 3,6% ante 2012), pelo setor de serviços (-0,4% ou -21 mil postos de trabalho) e pela construção (-0,3% ou -2 mil postos de trabalho). Houve crescimento no setor de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (geração de 65 mil postos de trabalho, ou +3,8%).

Dezembro

A taxa de desemprego em dezembro ficou relativamente estável, com leve recuo para 9,3%, de 9,4% em novembro, segundo a PED. O nível de ocupação se manteve estável e houve relativa estabilidade da força de trabalho da região, com redução de 10 mil pessoas, ou queda de 0,1%. Na passagem de novembro para dezembro, o total de desempregados passou de 1,024 milhão para 1,013 milhão (queda de 1,1%). Na comparação com dezembro do ano passado, a queda no total de desempregados chega a 7,4%.

A indústria de transformação na região eliminou dez mil postos de trabalho (-0,6%) e o setor de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas demitiu 39 mil (-2,2%). Em compensação, houve aumento na construção (+1,4% ou geração de 10 mil postos de trabalho) e nos serviços (+0,4% ou +21 mil postos).