Contratação de trabalhadores cresce 34,7% na Baixada Santista

Segundo dados da Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho, 7.113 trabalhadores foram contratados por meio do PAT, de janeiro a setembro, na Baixada Santista

Comentar
Compartilhar
15 JAN 201322h26

O número de trabalhadores que ingressou no mercado de trabalho, por meio do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), aumentou 34,7%, de janeiro a setembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2009, na Baixada Santista.

Segundo dados do Emprega São Paulo — sistema online de busca e oferta de vagas do Governo do Estado, utilizado pelo PAT de cada município — 7.113 trabalhadores foram contratados em 2010, 1.833 a mais do que no ano passado, quando o período de dez meses fechou com 5.280 colocações.

Já o número de candidatos a emprego cadastrados caiu de 78.263 (2009) para 51.774 (2010). Uma diferença de 26.489 trabalhadores (- 33,84%). Em contrapartida, a oferta de postos de trabalho subiu de 13.122 em 2009 para 23.857 em 2010. São 10.735 vagas a mais (+ 81,8%).   

O PAT é fruto de uma parceria entre a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) do Governo do Estado com as prefeituras, que facilita o acesso entre busca de emprego e oferta de vagas. Através do site do Emprega São Paulo, criado em 2008, as empresas têm acesso aos perfis dos candidatos podendo contratar os trabalhadores que melhor se encaixem às vagas oferecidas.

Cubatão foi a cidade que mais inseriu trabalhadores no mercado por meio do PAT, de janeiro a setembro: 3.940 trabalhadores, contra 3.694 colocações feitas no mesmo período do ano passado (6,66%), segundo dados da SERT. Mas, o levantamento atualizado fornecido pela Prefeitura de Cubatão aponta um crescimento de 6,89% de trabalhadores empregados, totalizando 3.978 colocações contra 3.718, em 2009.

O segundo município da Região Metropolitana que mais empregou por meio do PAT foi Itanhaém: 1.207 trabalhadores. Mais que o dobro do ano passado (118,6%), quando a inserção foi de 552 pessoas.

Santos, considerada a cidade polo, figura como a terceira da Baixada no ranking de trabalhadores que conseguiram emprego através do PAT. De acordo com a SERT, nos dez meses deste ano, 684 trabalhadores foram contratados contra 419 pessoas, em 2009, um acréscimo de 63,2%. Vale lembrar que em Santos o PAT foi substituído pelo Centro Público de Emprego.

Assim como ocorreu em Cubatão, os registros do Centro Público de Santos são diferentes dos dados do Estado. Este ano houve 365 colocações no mercado de trabalho contra 316, em 2009, 15,5% a mais sobre o ano passado.

Em seguida vem Praia Grande com 420 colocações no mercado contra 301 de 2009 (aumento de 39,5%), em Peruíbe são 358 colocações contra 209 de 2009 (+ 71,2%), São Vicente teve 338 colocações contra 13 de 2009 (+ 2.500%), Guarujá somou 137 contra 92 de 2009 (+ 48,9%), Mongaguá teve 28 colocações e 0 em 2009 e Bertioga registra 1 colocação e 0 em 2009.   

As vagas mais ofertadas na Região são: trabalhador da manutenção de edificações, servente de obras, cozinheiro, promotor de vendas e repositor de mercadorias, de acordo com a SERT.

O cadastro de trabalhadores e vagas de trabalho pode ser feito online pelo site www.empregasaopaulo.sp.gov ou diretamente nos Postos de Atendimento ao Trabalhador. 

O secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Pedro Rubez Jehá, atribui o crescimento da empregabilidade através do PAT, na Baixada Santista, ao aumento das oportunidades na Região. “Esse crescimento é um reflexo do mercado de trabalho na Região e no Estado. São Paulo tem crescido acima da média do Brasil e as perspectivas com os negócios de petróleo e gás são de mais oportunidades de emprego no litoral”, afirma Pedro Jehá.

Além disso, o secretário observa que os Postos de Atendimento ao Trabalhador, também por meio do Emprega São Paulo, alavancaram essas oportunidades. Pedro Jehá explica que o sistema de cadastramento online aproximou empresas e trabalhadores.

Jehá estima que o número de trabalhadores que conseguiram colocação no mercado de trabalho por meio do PAT esteja subestimado. “Tem empresa que contrata o trabalhador cadastrado no PAT, mas não lança a informação no sistema, então estimo que o número efetivo seja o dobro do que o número oficial”.

O secretário esteve em Bertioga, na última quarta-feira (27), participando da inauguração do PAT Bertioga, último posto que faltava na Baixada Santista. O PAT Bertioga fica na Avenida Anchieta, 1.500, no Jardim Lido.

PAT Bertioga

Embora o PAT Bertioga tenha sido inaugurado há poucos dias, o Emprega São Paulo vem cadastrando trabalhadores do Município e quantidade de vagas oferecidas pelas empresas locais. De janeiro a setembro deste ano, foram cadastrados pelo sistema online 113 trabalhadores e 60 vagas, do Município.

Uma colocação foi registrada. “Agora Bertioga contará também com seu próprio posto e um administrador local, o que potencializará a captação de vagas e de trabalhadores locais”, afirma o secretário.