X

MÃO DUPLA

Admissão de Jovens Aprendizes beneficia contratados e contratantes

Hoje, muito mais difundida e conhecida, a implementação de investimentos sustentáveis na cultura das empresas virou questão de sobrevivência

Da Reportagem

Publicado em 25/07/2022 às 15:15

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Criar oportunidades para os mais vulneráveis é aliar a promoção de um mundo melhor para todos com estratégia de sobrevivência / Divulgação / Prefeitura de Bertioga

Em 2004 o então secretário das Nações Unidas, Kofi Annan, convidou mais de 50 CEOs, das principais instituições financeiras do mundo, para pensarem juntos em como viabilizar práticas que integrassem maior responsabilidade com o meio ambiente, com a sociedade e com a governança corporativa. Nascia a famosa sigla “ESG” - Environmental, Social and Corporate Governance (ambiental, social e governança corporativa). Hoje, muito mais difundida e conhecida, a implementação de investimentos sustentáveis na cultura das empresas virou questão de sobrevivência. Segundo levantamento do Google Trends, a pesquisa pelo tema triplicou nos últimos 12 meses no Brasil e coloca o país como um dos 25 que mais pesquisaram por ele no mundo.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Trazendo o foco para o “S”, afinal, o que é o social nas práticas das empresas? O social compreende a responsabilidade das organizações com a sociedade e refere-se a temas como desenvolvimento de colaboradores, diversidade, jornada do colaborador, investimento social e relacionamento com a comunidade local. Neste cenário, criar oportunidades para os mais vulneráveis é aliar a promoção de um mundo melhor para todos com estratégia de sobrevivência.

No ano 2000, o Governo Federal sancionou a Lei nº 10.097, conhecida como Lei da Aprendizagem, que possui como principal objetivo estimular a inclusão de jovens no mercado de trabalho. Essa lei, mais do que facilitar o início da carreira profissional de jovens, também ajuda as corporações a introduzirem e incorporarem ações sociais práticas que transformam a vida de pessoas de dentro dos escritórios para a sociedade fora dele. É a possibilidade de transformar começando por dentro.

Diante deste cenário, não há dúvidas do quão importante é, mais do que contratar jovens, dar oportunidade de trabalho para adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Diante disso, o Instituto Devolver, organização sem fins lucrativos que apoia mais de 22 mil crianças e adolescentes, lista 6 motivos para privilegiar a questão social ao contratar um Jovem Aprendiz para a sua empresa. 

Olhares mais diversos 
Ao contratar um adolescente em situação de vulnerabilidade social, além de dar oportunidade para que ele aprenda, se desenvolva e transforme a sua história de vida, não há dúvidas de que a empresa e os seus colaboradores de maneira geral também aprenderão com esse jovem. Afinal de contas, uma empresa com diversidade de pessoas - de raças, gêneros e classes sociais distintas - será muito mais rica, com olhares diversificados para produção de ideias e resolução de conflitos. 

Ambientes inclusivos produzem colaboradores mais felizes
De acordo com uma pesquisa do Boston Consulting Group (BCG), pessoas que trabalham em empresas inclusivas têm experiências mais positivas e mais chances de serem felizes no ambiente corporativo. Isso significa que ao implementar ações de investimento social na contratação do Jovem Aprendiz, estará não apenas dando oportunidade para um adolescente, mas tornando os seus funcionários mais felizes e, consequentemente, mais produtivos. 

Imagem e posicionamento
Não há mais dúvidas de que uma empresa que esteja engajada e alinhada com o ESG possui uma imagem e um posicionamento de marca muito mais positivo e relevante no mercado. Esse olhar social será importante para a consolidação da sua empresa, para o posicionamento da sua marca e para a relação com os seus funcionários, fornecedores, clientes e com o público final. 

Primeiro passo
Caso você já entenda a importância do ESG, mas não sabe como implementar no seu próprio negócio, essa pode ser uma ótima maneira, já que a contratação de Jovem Aprendiz é obrigatória para empresas com mais de sete pessoas contratadas. Você estará fazendo o que já é obrigatório, porém, de forma mais social, crítica e engajada. 

É para onde os investimentos estão indo
De acordo com um relatório da Price Waterhouse Cooper, o montante de fundos mútuos na Europa que serão investidos com critério ESG até 2025 é de 57%, ou seja, US$8,9 trilhões. Segundo o mesmo relatório, 77% dos investidores pesquisados afirmaram que vão parar de consumir produtos não vinculados à sigla ESG nos próximos dois anos.

Jovem Aprendiz Social 
O Instituto Devolver criou o Programa Jovem Aprendiz Social, que tem como objetivo inserir jovens de 14 a 17 anos no mercado de trabalho, antes de serem desacolhidos aos 18 anos. Esses são jovens que têm sua guarda mantida e protegida pelo estado, via instituição de acolhimento. Quando completam a maioridade, obrigatoriamente precisam se sustentar sozinhos e o programa foca em desenvolver, treinar, capacitar e criar oportunidades para estes adolescentes transformarem suas histórias de vida. Caso queira saber mais detalhes e entender como contratar um Jovem Aprendiz Social, basta clicar aqui

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Praiamar Shopping recebe exposição de carros antigos

Chamada 'Carona para o Passado', mostra terá 16 veículos consagrados da Volkswagen expostos na Praça Central do mall a partir da próxima quinta-feira (18)

COTIDIANO

SLT libera gaveta central da travessia Santos/Guarujá

A modernização da gaveta central do Guarujá teve investimento do Departamento Hidroviário de R$ 3,5 milhões, com potencial para beneficiar mais de 30 mil pessoas que utilizam o serviço diariamente, em média

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software