Volkswagen Taos chega ao Brasil

Montadora apresenta o primeiro utilitário esportivo feito na Argentina

Comentar
Compartilhar
18 OUT 2020Por Gazeta de S. Paulo09h09
Para o Brasil, o Taos deverá ser vendido nas duas configurações de acabamentos adotadas em toda a linha da Volkswagen, Comfortline e HighlineFoto: DIVULGAÇÃO

Por Daniel Dias, da AutoMotrix

Com chegada prevista para o mercado brasileiro no segundo trimestre do próximo ano, o Taos, o primeiro utilitário esportivo produzido pela Volkswagen na Argentina foi apresentado via "live" em 13 de outubro. Anunciado na chamada "Ofensiva SUV" da marca alemã, o Taos é um utilitário esportivo médio que vem com pretensões para brigar pela liderança sul-americana do segmento contra o Jeep Compass. O Taos, que foi revelado ao mundo diretamente de Buenos Aires, marca a celebração do quadragésimo aniversário da Volkswagen na Argentina e é resultado de um investimento de US$ 650 milhões (mais de R$ 3,5 bilhões) promovido para modernização dos equipamentos e da infraestrutura da fábrica de General Pacheco.

Para o Brasil, o Taos deverá ser vendido nas duas configurações de acabamentos adotadas em toda a linha da Volkswagen, Comfortline e Highline, ambas equipadas com o motor 250 TSI, com um 1.4 turbo de 150 cavalos e 25,5 kgfm de torque abastecido com etanol. Para o mercado brasileiro, as duas versões terão transmissão automática de 6 marchas e a tração dianteira. A princípio, a versão com tração integral que será oferecida na Argentina não deve ser enviada para o Brasil.

Um dos pontos do Taos considerados como importantes pela Volkswagen é seu design que, conforme a marca, evoca uma silhueta típica dos SUVs, transmitindo uma imagem sólida e robusta. Se realçam as caixas de roda quadradas com os cantos arredondados, enquanto os para-choques "musculosos" aumentam a sensação de força do conjunto. As dimensões do Taos - 4,47 metros de comprimento, 1,84 metro de largura, 1,62 metro de altura e 2,68 metros de distância de entre-eixos - deixam o veículo sutilmente maior que o concorrente Compass. Na frente, o utilitário esportivo médio mostra uma elevação acentuada, ao lado das linhas angulares no para-choque. O Taos estreia uma nova assinatura noturna da marca, conectando os faróis com uma linha de luz de leds que percorre a grade de um lado ao outro. Essa mesma "ponte de leds" se repete na parte de trás do veículo.

No interior do Taos, a disposição horizontal de todo o conjunto de painel transmite a sensação de espaço e coloca à vista do motorista a "ilha digital", composta pelo Active Info Display e pelo novo sistema de infoentretenimento VW Play, inaugurado pelo Nivus em maio. A central multimídia desenvolvida inteiramente pela equipe brasileira da Volkswagen, com uma tela de 10,1 polegadas e "touchscreen", se propõe a entregar um alto nível de informação, entretenimento e conectividade. O VW Play oferece ainda a possibilidade de se baixar aplicativos na VW Play Apps, configurar o perfil, vincular o celular por meio do Wireless App Connect e programar o serviço de manutenção do carro. Essa tecnologia do Taos se completa com o Active Info Display, o painel digital de 10,25 polegadas que oferece a possibilidade de personalizar as informações mostradas, de acordo com o gosto do motorista, e um carregador de smartphones sem fio.

 

O Taos é equipado com algumas tecnologias que buscam facilitar a vida do motorista e aumentar a segurança. Uma delas é o Controle Adaptativo de Cruzeiro com Stop&Go. Ele permite que o SUV mantenha uma velocidade pré-selecionada e conservando a distância do veículo à frente de forma autônoma. Se o outro carro parar por completo e arrancar novamente dentro de três segundos, o Taos repete todo o movimento automaticamente. Outro sistema semiautônomo do Taos é a Frenagem Autônoma de Emergência com Detector de Pedestres. Um radar frontal fica sempre ativo, identificando o risco de colisão ou atropelamento e alertando ao motorista sobre essas possibilidades. Se o condutor não reagir, o veículo freia de forma autônoma, evitando ou reduzindo as consequências de um acidente. O novo modelo da Volkswagen traz ainda o Detector de Ponto Cego, que monitora objetos na zona não percebida pelo condutor, avisando quando um veículo se aproxima por trás, mantendo a segurança em uma tentativa de mudança de faixa errada. Esse dispositivo é complementado pelo Detector de Tráfego Traseiro, projetado para evitar as "indigestas" batidas dentro de estacionamentos. Esse sistema identifica os veículos que se aproximam por trás, alertando o motorista e freando automaticamente em caso de risco.

Ainda no quesito segurança passiva e ativa, o Taos conta com a mais recente tecnologia de iluminação da marca, a IQ. Light. Ela permite que os faróis de leds tenham um alcance maior e mais amplo nas laterais, incluindo assistentes inteligentes para a direção, como o Dynamic Light Assist - ajusta o facho dos faróis para evitar ofuscamento dos outros motoristas. A Luz de Conversão Dinâmica acende de acordo com o ângulo de direção que o motorista aplicar ao volante. A Volkswagen não revelou os preços do seu mais novo SUV, mas certamente se posicionarão acima dos R$ 122.990 do T-Cross Highline e abaixo dos R$ 145.430 do Tiguan Allspace 250 TSI, ambos equipados com o mesmo motor do Taos.

Ao apresentar o Taos, a Volkswagen enaltece o crescimento do mercado de SUVs no mundo e, em especial, na América Latina, foco principal do novo modelo. A marca alemã aponta para uma alta de até 35% do nicho de utilitários esportivos na região nos próximos cinco anos. Apesar da evolução indisfarçável dos percentuais de vendas, a marca alemã foi a última das grandes marcas a investir no segmento na América do Sul, o que deu tempo suficiente para vários modelos de outras montadoras brilharem. Depois do sucesso do Ford EcoSport, vieram Renault Duster, Honda HR-V, Jeep Renegade e Compass e, mais recentemente, o Chevrolet Tracker "made in Brazil".

Embora possa parecer tardio, o movimento mostrado com o lançamento primeiro do T-Cross, e a estreia do Nivus, não deixa de ser importante. Enquanto o Taos anuncia a chegada para ser um concorrente à liderança do Compass nos médios em 2021, a marca alemã assiste seus dois SUVs compactos brasileiros disputarem a atenção nas vitrines das concessionárias. Apesar de ainda estar na frente nos emplacamentos, o T-Cross tem perdido volume de vendas desde o lançamento do "irmão cupê" Nivus, que está em "viés de alta". Pela evolução das comercializações, ambos devem chegar ao final do ano brigando pelo posto de utilitário esportivo mais vendido da marca. O anúncio da chegada do Taos ao mercado brasileiro no segundo trimestre do próximo ano, quando muitos apostavam que desembarcaria ainda em 2020, é mais uma evidência do estilo ponderado com que a Volkswagen se posiciona no segmento de SUVs no mercado da América do Sul.

Veja mais notícias de Automotor na Gazeta de São Paulo