Prefeita Antonieta visita obras do futuro Centro de Capacitação da Apae

O equipamento foi construído com recursos da empresa Cutrale, por meio da Campanha “Destinação Criança”, realizada pelo CMDCA

Comentar
Compartilhar
07 FEV 201412h45

A Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae) Guarujá irá implantar um centro de capacitação e abrirá 80 vagas em cursos de qualificação para pessoas com deficiência. A inauguração acontece em 20 de fevereiro e a prefeita Maria Antonieta de Brito visitou as obras, que já estão em fase de acabamento, na última quinta-feira (6). A medida proporcionará a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

As 80 vagas são divididas em quatro cursos, sendo 40 no período da manhã (20 para recepcionista e 20 para auxiliar de serviços de asseio e limpeza) e 40 no período da tarde (20 para auxiliar de escritório e 20 para almoxarifado). Serão oferecidas 360 horas/aula.

O novo espaço tem 180 m² e possui fundações com 25 metros de profundidade, o que possibilita que mais quatro andares sejam erguidos posteriormente. De acordo com a diretora Mônica, o centro de capacitação foi construído com recursos na ordem de R$ 255 mil da empresa Cutrale. A verba foi obtida por meio da Campanha “Destinação Criança”, desenvolvida pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente e a Receita Federal, na qual pessoas físicas ou empresas destinam parte do imposto de renda para o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. O recurso garantiu a construção do espaço, a aquisição de equipamentos e o custeio para as quatro primeiras turmas.

Apae abrirá 80 vagas em cursos de qualificação para pessoas com deficiência (Foto: Pedro Rezende/PMG)

Na ocasião da visita, a prefeita estava acompanhada do vereador Nelsinho Filho e dos secretários Zaqueu Elias da Silva Ferreira (controlador geral do Município), Maria Angélica Cruz (adjunta de Desenvolvimento e Assistência Social e presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência) e Juarez Mendes de Azevedo (adjunto de Educação), além do conselheiro municipal Abmael Marcelo dos Santos. O grupo foi recebido pelo interventor da entidade, Fernando Monte, a diretora geral Mônica Aparecida Campos Lima e o gestor Jairo Duppre.

A instituição – A Apae está sob intervenção da Prefeitura por determinação do Ministério Público desde 2009. Atualmente, 135 alunos com idades entre cinco e 35 anos são atendidos pela instituição. Neste ano, a entidade receberá da Prefeitura quase R$ 1 milhão em subvenção municipal, dividido em 12 parcelas. Ao todo, R$ 973.460,40, sendo R$ 681.888,72 da Secretaria Municipal de educação (em 12 parcelas de R$ 56.824,06) e R$ 291.571,68 da Secretaria Municipal de Saúde (em 12 parcelas de R$ 24.297,64).

Para a prefeita, o novo momento vivido pela Apae é resultado do comprometimento da equipe que está à frente da instituição. “Esta diretoria assumiu os trabalhos com muito carinho e dedicação. A transformação deste espaço é notória, tanto pelo trabalho pedagógico extremamente produtivo, com muito engajamento da equipe, assim como pela transformação física. Esta mudança no trabalho e na estrutura é perceptível”, disse.

Antonieta ressaltou que é importante as pessoas ajudarem com doações, independente da quantia que possam colaborar, já que é a união de esforços que faz a diferença. “Atendemos a Apae com a subvenção municipal e fiquei muito feliz pela boa aplicação dos recursos do Fundo Municipal, da Prefeitura e das entidades aqui. Teremos aqui um centro de capacitação bem organizado. Este espaço oportunizará que as pessoas com deficiência possam ingressar no mercado de trabalho”, concluiu a chefe do Executivo.

Para o interventor da Apae, Fernando Monte, a “Apae está numa crescente. Ainda temos dificuldades financeiras por conta de dívidas anteriores a 2009, mas aos poucos vamos equacionando”, relatou. Já Maria Aparecida acrescentou que “depois de tantas situações que Apae enfrentou, vivemos um momento de credibilidade”, avaliou.

O vereador Nelsinho Filho e ex-presidente do Clube Filantrópico Pelicano, que auxilia a Apae, pontuou que acompanha o processo desde o início, por conta da atuação do Clube. “O interventor Fernando e o gestor Jairo também integram os quadros do Pelicano e hoje conduzem as ações da Apae com muito empenho e seriedade”, disse o vereador.

Conselho – Presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Angélica Cruz enfatiza que a nova legislação permite que a pessoa com deficiência trabalhe e não perca o Benefício de Prestação Continuada (BPC). “É um espaço que se abre na sociedade, uma perspectiva. Hoje estas pessoas podem se capacitar para o mercado de trabalho sem medo, porque não vão perder o benefício”, assegurou Angélica.

Quem pode fazer as aulas?

As matrículas estão abertas para pessoas com deficiência, idade acima de 16 anos e que possuam o Ensino Fundamental. Os interessados devem levar o Cartão SUS, a Classificação Internacional de Doenças (CID), Certidão de Nascimento, RG e comprovante de residência.

Serviço – A Apae de Guarujá fica na Rua Josefa Hermínia Caldas, 516 – Jardim Progresso. O telefone para contato é 3342-4121.