Papo de Domingo: Nutricionista alerta sobre os riscos de consumir suco em pó

“O suco de pozinho possui apenas 1% de polpa de fruta e 70% em média da composição é açúcar. Os ‘fit’ substituem o açúcar por adoçante de má qualidade. Além disso, eles possuem o dióxido de titânio e o corante caramelo IV, ambos com potencial cancerígeno”

Comentar
Compartilhar
02 SET 2018Por Vanessa Pimentel13h27
A nutricionista Giovana Canno.A nutricionista Giovana Canno.Foto: Rodrigo Montaldi/DL

Em um texto com tom de alerta postado em sua rede social, a nutricionista Giovana Canno chama a atenção para os riscos envolvidos em um simples hábito: tomar suco em pó.  

“Suco em pó não é suco, nunca foi e nem será”, diz ela, explicando em seguida que para ser considerado suco a bebida precisa ter no mínimo 50% de polpa de fruta em sua composição, o que não acontece neste tipo de produto. 

“O suco de pozinho possui apenas 1% de polpa de fruta e 70% em média da composição é açúcar. Os que são vendidos como ‘fit’ substituem o açúcar por adoçante de má qualidade. Além disso, eles possuem uma série de substâncias perigosas, como o dióxido de titânio e o corante caramelo IV, ambos com potencial cancerígeno”, justifica. 

Segundo Giovana, o consumo em longo prazo pode causar alterações metabólicas e hormonais que atrapalham o emagrecimento e comprometem a saúde. Confira os detalhes da entrevista. 

Diário do Litoral- Como os pacientes reagem quando você explica que este hábito não é saudável, por mais que o suco seja pouco calórico? 
Giovana - Se sentem enganados porque a embalagem diz ser zero caloria, zero gordura, zero sódio e alguns usam até o termo Fit, o que remete a algo saudável, até por isso alguns pacientes relutam porque, querendo ou não, é uma propaganda muito forte.

DL - E como você faz para convencer que, de fato, o produto faz mal mesmo que não engorde? 
Giovana - Quase todo mundo que chega ao consultório está preocupado em não engordar, então por mais que eu explique os riscos, alguns continuam comprando sucos ‘fit’. Outro exemplo é o alto consumo dos refrigerantes ‘zero’, que viciam o paladar. Então eu mostro estudos, geralmente internacionais já que o brasileiro valoriza mais o que vem de fora, para provar que aquelas substâncias são ruins. 

Os corantes, principalmente o caramelo IV, proibido em quase todos os países do mundo, mas no Brasil não, é um dos aditivos que ajudam a viciar o paladar, o que, para a indústria, é muito interessante. Alerto também sobre o tipo de embalagem, já que a maioria libera alumínio - um metal pesado que atrapalha até a fertilidade. Em crianças pode causar graves alergias. 

DL - O sugere para substituir esses produtos e que seja tão prático quanto?
Giovana - Água é a opção mais prática que existe. Mas, tem pessoas que não gostam de beber água, então podem optar por água saborizada. É só colocar limão espremido e rodelas de laranja ou abacaxi, gengibre e canela em pau. 

DL- Os sucos de polpa vendidos em garrafas para diluir ou congelados são boas opções?
Giovana - O suco natural é sempre o melhor. A polpa congelada a gente perde um pouco da vitamina C, mas ainda assim é muito melhor do que consumir o suco em pó. O de polpa em garrafa é válido olhar o rótulo para ver se o suco é puramente concentrado e sem açúcar adicionado. Por ser pasteurizado, pode perder alguns nutrientes, mas ainda assim entra como uma opção. 

DL – A má alimentação é a responsável por criar o paladar viciado? 
Giovana - Quando a criança está na introdução alimentar e os pais começam a oferecer uma quantidade grande de açúcar ou sal nas refeições já começa a habituar o paladar daquela criança. O açúcar, principalmente, tem um poder de viciar muito grande, mais do que o sal. 

Então, se você expõe uma criança desde pequena ao açúcar, obviamente ela vai ser um adulto que vai consumir mais açúcar. Quando a gente diminui a quantidade de açúcar na dieta é que começa a desviciar o paladar. É um processo difícil e leva um tempo. 

DL - Quanto tempo?
Giovana - Os primeiros 21 dias são os mais difíceis, mas depois de um mês os pacientes já não conseguem mais consumir a mesma quantidade de açúcar que consumiam antes. Um tempo curto para uma vida toda que vai mudar, mas mesmo assim as pessoas querem imediatismo e com saúde não é assim. Não dá para tirar o açúcar de uma vez, tem gente que consegue, mas não é maioria. Toda restrição gera uma compulsão. Sempre falo que comida de verdade não tem rótulo. Dá mais trabalho fazer suco? Dá, mas vai evitar que você precise gastar com remédios mais pra frente.