Outorga do Aeroporto de Guarujá: Michel Temer e Ministro da SAC participam da cerimônia, nesta terça (3)

Um dos principais projetos de aeroportos regionais do País

Comentar
Compartilhar
02 DEZ 201317h05

Para o Governo Federal, o Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá é um dos principais projetos de aeroportos regionais do País, visto que atenderá o endereço do maior Porto da América Latina e das futuras bases administrativas e operacionais das empresas que atuarão no segmento de petróleo e gás na Bacia de Santos, em decorrência do pré-sal

Um importante passo na história do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá será dado nesta terça-feira (3), às 11 horas, no Núcleo de Base Aérea. A prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, receberá o vice-presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC/PR), Wellington Moreira Franco, além de outras autoridades civis e militares, para a assinatura de outorga do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá.

De acordo com a prefeita Antonieta, a partir do recebimento da outorga, o Município estará autorizado a desenvolver os estudos ambientais (EIA-RIMA) necessários para a implantação do empreendimento. "Agora temos a condição de dizer que estamos a um passo certeiro de implantação do aeroporto. Isto representa um grande fator de desenvolvimento regional e econômico da Região e do Brasil, além de ser um incremento ao nosso turismo", declarou a prefeita Maria Antonieta.

A partir do recebimento da outorga o Município desenvolverá os estudos ambientais (EIA/Rima), necessários para a implantação do empreendimento e, paralelamente, a Prefeitura deverá, num prazo de até 150 dias, disponibilizar a SAC, o modelo pretendido de concessão à iniciativa privada. Após essas duas etapas serem concluídas, já será possível iniciar o processo licitatório de concessão junto ao mercado.

Para o Governo Federal, o Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá é um dos principais projetos de aeroportos regionais do País, visto que atenderá uma região de enorme potencial turístico e de negócios, endereço do maior Porto da América Latina e, também, das futuras bases administrativas e operacionais das empresas que atuarão no segmento de petróleo e gás na Bacia de Santos, em decorrência do pré-sal.

O empreendimento também é considerado fundamental no processo de desenvolvimento vivido pela Baixada Santista e pelo Brasil, além de servir de apoio para os aeroportos de Congonhas e Cumbica.