O sopão da solidariedade

"A situação das famílias do bairro é muito difícil. Tem gente que realmente não tem o que comer."

Comentar
Compartilhar
24 ABR 201516h54

Um pouco de legumes, miúdos de frango, lingüiça, macarrão e muito amor. Esses são os ingredientes do sopão que é servido todas as terças-feiras, às 20 horas, na ONG Projeto Faces. No comando do fogão a Bel, presidente da entidade, que conta com o auxílio de voluntários, como a dona de casa Helaine Felipe da Silva, de 32 anos. Três grandes panelas alimentam mais de 60 pessoas toda semana. Ao todo são servidos mais de 100 pratos.
 
"A situação das famílias do bairro é muito difícil. Tem gente que realmente não tem o que comer. Tem criança que não participa do projeto e vem apenas às terças-feiras para tomar a sopa. Ver a felicidade deles já me alegra muito", disse Helaine. A dona de casa é moradora da Vila Sônia.

Crédito: Matheus Tagé / DL
 
Bel conta que a ajuda de um comerciante do bairro, que vende frango assado aos finais de semana, garante a carne utilizada no sopão. "Ele doa para nós os miúdos dos frangos. Muita gente não gosta disso, joga fora, mas para as famílias e as crianças daqui é um prato especial. Elas dizem: tia, coloca mais carne", disse a presidente da entidade. "Tem dias que recebemos doações que dá para fazer sobremesa. Daí damos também. Não rejeitamos nada".
 
As dificuldades são grandes e já teve dias em que Bel tinha apenas quatro linguiças, um pouco de macarrão e alguns legumes para fazer a sopa.  
"Piquei tudo miudinho e no final deu tudo certo. Ontem mesmo não tinha macarrão, usei dinheiro da caixinha para comprar. O importante é não deixar essas pessoas na mão", afirmou.