Mesmo com intervenção, reforma ainda é prioritária para o governo, diz Meirelles

O ministro afirmou que tudo ocorrerá dentro de normas constitucionais

Comentar
Compartilhar
19 FEV 2018Por Estadão Conteúdo14h00
Mesmo com intervenção, reforma ainda é prioritária para o governo, diz MeirellesMesmo com intervenção, reforma ainda é prioritária para o governo, diz MeirellesFoto: World Economic Forum / Mattias Nutt

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participa nesta segunda-feira, 19, de reunião para analisar decreto que formaliza a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. Ele confirmou que o governo estuda a possibilidade de reforçar o orçamento das Forças Armadas que atuarão no Estado.

Apesar da Reforma da Previdência ter sido retirada da pauta do plenário da Câmara dos Deputados com a intervenção, o ministro insistiu que a mudança nas aposentadorias é a prioridade número um do governo. "Se as lideranças do Congresso concluírem que a reforma tem votos suficientes para ser aprovada, a ideia é tomar uma medida que viabilize a votação. Tudo ocorrerá dentro de normas constitucionais. Antes de se definir o número de votos não cabe ficarmos discutindo 'planos Bs'", completou.

Meirelles ainda comentou que o resultado do IBC-BR de alta de 1,04% no acumulado do ano passado, divulgado hoje pelo Banco Central, mostra que o Brasil já cresceu em 2017 e crescerá ainda mais em 2018.