X
SOCIEDADE

Mês das Crianças deve ser dedicado a ajudar menores em situação de vulnerabilidade

Apenas no Brasil, há mais de 9,1 milhões de crianças e adolescentes em situação de extrema pobreza e 9,7 milhões em situação de pobreza, na faixa de 0 a 14 anos

No ano passado, após nove meses de pandemia, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) emitiu um alerta de que a situação de crianças e jovens no Brasil estava se agravando / Reprodução

Apenas no Brasil, há mais de 9,1 milhões de crianças e adolescentes em situação de extrema pobreza e 9,7 milhões em situação de pobreza, na faixa de 0 a 14 anos. No ano passado, após nove meses de pandemia, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) emitiu um alerta de que a situação de crianças e jovens no Brasil estava se agravando, particularmente, entre as famílias mais pobres. Sabemos que, do ano passado para cá, a situação não melhorou. 

Pensando em ajudar quem deseja contribuir para essa melhora, o Instituto Devolver, organização sem fins lucrativos para apoiar crianças e adolescentes carentes no Brasil, preparou quatro dicas que podem ajudar a mudar essa realidade. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

DIVULGAÇÃO.
Se você não pode estar, efetivamente, ajudando  crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, divulgue quem o faz. Seja uma pessoa ativista da causa, de um projeto social ou ONG que conheça o trabalho e confie. Divulgue sempre e muito! Isso será, sem dúvida, importante para o crescimento desses voluntários e fará com que o trabalho alcance mais pessoas interessadas e capte mais doações. Ajude pessoas a ajudar pessoas! 

DESENVOLVIMENTO.
A necessidade do próximo, muitas vezes, é latente no nosso meio e, mesmo assim, não a enxergamos. É fato que a empatia também é algo que conseguimos trabalhar e desenvolver! Com mais atenção e cuidado, você começará a identificar situações de vulnerabilidade e, assim, será capaz de denunciar diversas problemáticas, como maus tratos e negligência. Além disso, também estará mais capacitado para perceber lugares, comunidades e famílias que estão necessitando de ajuda. Com o seu coração disposto, certamente encontrará as melhores formas e soluções. 

E-COMMERCE.
Se você deseja efetivamente realizar uma doação, mas não tem tempo de sair de casa, ou não conhece um projeto social ou ONG de confiança, aposte no E-Commerce Social, desenvolvido pelo Instituto Devolver, e criado para dar transparência ao doador, por meio de uma lista de necessidades das instituições certificadas. Funciona da seguinte maneira: para doar, basta acessar o site, escolher o produto e/ou instituição e finalizar a ‘compra’. O instituto se responsabiliza pela entrega e envia o comprovante ao doador.

COMÉRCIO.
A Lojinha Solidária é uma outra maneira de incentivar o trabalho realizado pelo Instituto Devolver, que apoia mais de 59 instituições espalhadas por todo o Brasil. Para quem se interessar, basta acessar o link e comprar o que desejar. Todo o valor da venda dos produtos é revertido para apoiar projetos sociais e ONGs.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Guarujá

Câmara Temática de Segurança se reúne para discutir projetos metropolitanos

Encontro reúne autoridades dos nove municípios que compõem a Região Metropolitana da Baixada Santista, com o objetivo implementar ações de interesse regional voltadas à segurança pública

Saúde

Brasil chega a 62,03% da população com vacinação completa contra a covid-19

O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta sexta-feira, 26, a 158.650 689

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software