Guarujá treina soldados do Exército para combater a dengue

Cinco soldados participam da capacitação teórica e prática até sexta-feira, 25

Comentar
Compartilhar
23 OUT 201312h45

Para reforçar o trabalho dos Agentes de Controle de Endemias, a Prefeitura de Guarujá conta com o apoio do Exército no combate ao mosquito Aedes Aegypti, em suas atividades de rotina nos locais e bairros com maior incidência larvária. Cinco soldados receberão treinamento teórico e prático de combate a dengue até sexta-feira (25).

Com a participação do Exército, o Guarujá aumentará o número de multiplicadores de orientação sobre o mosquito transmissor da doença. Os soldados serão capacitados pela Secretaria de Saúde, para fazer o Bloqueio de Controle de Criadouro (BCC), orientando os moradores sobre como eliminar focos do inseto.

Realizada na terça-feira (22), a primeira parte do treinamento foi teórica e aconteceu na Vigilância Sanitária. A partir desta quarta-feira (23), o treinamento prático acontece no bairro Guaiúba, das 9 às 15 horas.

Segundo a coordenadora de Controle e Combate à Dengue Ana Lúcia Gama da Cruz, a participação do Exército é um ganho para o Município. “Se nós somarmos o número de visitas, de vistorias e multiplicação de informações, todos sairão ganhando”, explica.

Prefeitura de Guarujá conta com o apoio do Exército no combate ao mosquito Aedes Aegypti (Foto: Divulgação/PMG)

As ações contra o mosquito são simples e, se adotadas como hábito pela população, o controle da doença é possível. Para combater o mosquito, é necessário total colaboração dos munícipes. “Dengue é da conta de todos, e o combate deve ser feito todo dia. Com pequenas ações a gente pode evitar o doença”, disse a coordenadora.

O Aedes Aedypti é um mosquito doméstico de hábitos diurnos. A larva é depositada em água limpa e parada. Para conter a multiplicação do inseto, é necessário checar todos os focos de água parada dentro das residências, como caixa d’água aberta, pratos dos vasos de plantas, bandeja da geladeira, pneus, calha, ralos e vaso sanitário aberto.

Serviço – Em caso de suspeita de focos do mosquito ou de dengue, o munícipe pode entrar em contato com o Controle de Endemias pelo telefone 3341-6569 ou e-mail: [email protected]