Efeitos da iluminação

Confira as dicas da arquiteta Sirley Cruz

Comentar
Compartilhar
05 JUN 201414h48

A iluminação é um dos itens mais importantes num projeto, tanto comerciais como residenciais, sendo assim é necessário planejar um projeto com antecedência. Para desenvolver um trabalho luminotécnico deve considerar inicialmente o uso do espaço,
e por consequência, a função que a luz assume nesse ambiente.

Por provocar sensações, ao mesmo tempo em que ela pode tornar a decoração maravilhosa, ela pode estragar totalmente um projeto. Um ambiente muito iluminado ou pouco iluminado pode causar certo desconforto, o segredo é moderar com cuidado na hora de escolher o que será usado no ambiente para que haja harmonia e equilíbrio. Vai depender de como será usado e de cada situação. A luz é capaz de criar cenários variados, sofisticados, acolhedores e até divertidos.

É observado essas variações com mais frequência num living e home theater, onde a luz pode ser controlada sua intensidade conforme a necessidade. No living, uma iluminação pode começar com mais intensidade na  hora de receber convidados e, a medida que o tempo passa, diminuir para que  o ambiente fique mais aconchegante num home theater, por exemplo: a luz deve permanecer mais baixa e confortável aos olhos, pois é o ambiente onde  permanece por mais tempo.

A iluminação é um dos itens mais importantes num projeto, tanto comerciais como residenciais (Foto: Sirley Cruz)

Para assistir à TV, o uso de uma luz apenas para possibilitar mexer nos controles, sem dar reflexo na imagem ou ofuscar a cor, já é o suficiente. O tipo da lâmpada é importante, mas a forma como ela é aplicada determina o aproveitamento da sua funcionalidade. Com o dimmer (dispositivo instalado no interruptor que regula a intensidade da luz) é possível mudar o cenário do ambiente.

A iluminação faz a diferença, pode ser direta, indireta e pontual. O bom é escolher equipamentos que proporcionem climas diferentes,  aconchegante e intimista, como lustres, abajures, spots com focos dirigidos e as arandelas que estão em alta, funcionam em ambientes que precisam ser iluminados de forma leve. Ela compõe a decoração com seus feixes variados e cores de luz dão um efeito surpreendente, vale observar a escolha das alturas e que tipo de lâmpada irá usar,  lâmpada que não esquente é melhor, nestas ocasiões as de LED são mais indicadas.

A iluminação em pontos estratégicos destaca volumes e cores reais dos objetos, como quadros, uma obra de arte, um vaso e esculturas. Mas, nesse caso, o restante do espaço não pode ser tão iluminado para que o objeto tenha o destaque que merece. É importante ter em mente o  que quer realmente enfatizar e valorizar. 

A iluminação faz a diferença, pode ser direta, indireta e pontual (Foto: Sirley Cruz)

Luzes e sombras criam a possibilidade de movimento nas paredes, portanto optar por usar papel de parede ou revestimento é sempre interessante quando combinados com uma luz apropriada. Os revestimentos podem ser usados em qualquer ambiente desde que bem planejados, para escolher deve haver harmonia com o ambiente e com outros elementos utilizados.

Os volumes em geral chamam muita atenção e devem ser usados com critério, ele é o centro das atenções, e o restante da  decoração não deve competir com ele, evitando o risco de ficar pesado e cansativo. A iluminação pode ser projetada de forma que essa superfície seja mostrada com luz geral, ou com iluminação especial direcionada ou "varrendo" a parede com luz, é uma opção para durar mais tempo, portanto tem de estar consciente que não mudará com mais facilidade como um papel de parede.