Curso aborda geração que transformou Hollywood e o cinema

"A Nova Hollywood - Como uma geração transformou o cinema dos EUA" será ministrado pelo jornalista André Azenha em julho

Comentar
Compartilhar
07 JUN 2016Por Da Reportagem13h55
André Azenha é jornalista, crítico de cinema e produtor culturalAndré Azenha é jornalista, crítico de cinema e produtor culturalFoto: Divulgação

Há 40 anos, filmes como “Taxi Driver”, “Todos os Homens do Presidente”, “Carrie, a Estranha”, “Rocky, Um Lutador”, “Rede de Intrigas”, entre outros, tornavam 1976 um dos anos mais celebrados do cinema dos EUA. Estes e muitos outros filmes fizeram da década de 70 um período especial para a produção cinematográfica do país: a Nova Hollywood, um movimento que trouxe à tona jovens cineastas que se inspiraram no “cinema de autor” da nouvelle vague francesa e romperam de vez com o velho sistema de estúdios.

Nessa época, despontaram nomes como Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, Steven Spielberg, George Lucas, Brian de Palma, Peter Bogdanovich, Michael Cimino, Paul Schrader, William Friedkin, Robert Altman, Arthur Penn, John Boorman, Mike Nichols, Sidney Lumet e Hal Ashby, que modificaram o funcionamento da indústria hollywoodiana. Distribuição, produção, relação com estúdios, temas e técnicas foram inovados. E, especialmente, os diretores passaram a ter um protagonismo que não possuíam até então. Frutos desse período são filmes como “Easy Rider”, “Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas”, “O Poderoso Chefão”, “O Franco Atirador”, “Taxi Driver”, “Tubarão”, “Apocalypse Now”, “Star Wars”, “O Exorcista”, entre muitos outros. Dos atores, surgiram nomes como Robert De Niro, Al Pacino, Dustin Hoffman, Dennis Hopper, Jack Nicholson, Warren Beatty, Gene Hackman, Faye Dunaway e Meryl Streep.

Pela importância histórica e sua influência até hoje, este movimento será tema do curso "A Nova Hollywood - Como uma geração transformou o cinema dos EUA", que será ministrado durante o mês de julho pelo jornalista e crítico André Azenha, na Open House Idiomas (Rua Minas Gerais, 85, Boqueirão).

O curso terá 12 horas-aulas divididas em quatro dias, com turmas segundas, sextas e sábados de julho. Às segundas e sextas, os encontros acontecerão das 19h30 às 22h30 e, aos sábados, as 8h30 às 11h30. Durante as aulas, o professor abordará o início da Nova Hollywood, as referências e trajetórias dos principais cineastas desse período, bem como eles influenciaram o cinema internacional. Serão mostrados e analisados trechos de filmes.

O investimento é R$ 200, valor que pode ser pago em dinheiro ou boleto bancário. As matrículas podem ser efetuadas na própria escola, entre segunda e sexta, a partir das 15h. Maiores informações pelo email [email protected], pela página www.facebook.com/andreazenha01 ou no telefone da escola: 13 – 3289-4660.

Serviço:
"A Nova Hollywood - Como uma geração transformou o cinema dos EUA"
Três turmas em julho
Turma 1 – Segundas (4, 11, 18 e 25 de julho), das 19h30 às 22h30
Turma 2 – Sextas (8, 15, 22 e 29 de julho), das 19h30 às 22h30
Turma 3 – Sábados (9, 16, 23 e 30 de julho), das 8h30 às 11h30
(Sempre com intervalo de 10 minutos).
Matrículas, de segunda a sexta, a partir das 15h, na Open House Idiomas, Rua Minas Gerais, 85, Boqueirão.
Investimento: R$ 200 (dinheiro ou boleto bancário).

Mais informações: 13 3289-4660
[email protected]
www.facebook.com/andreazenha01

Sobre o professor:

André Azenha é jornalista, crítico de cinema e produtor cultural. Colaborou com textos sobre cinema e música para revistas, jornais e sites de Santos, São Paulo, Limeira, Maceió e Rio de Janeiro.

Ministra cursos e oficinas de cinema e jornalismo cultural. Entre eles, “Introdução à História, Teoria e Crítica de Cinema” e “Grandes Astros do Cinema” (Open House Idiomas), “Quadrinhos no Cinema” e “História do Batman no Cinema” (ambos no Sesc Santos).

Realiza um projeto de cinema itinerante que percorre bairros de Santos em sessões de filmes seguidas por bate-papos.

É idealizador da Mostra Cine Brasil Cidadania, que visa exibir longas do cinema nacional seguidos de debates com seus realizadores, e Nerd Cine Fest Santos – Festival de Cinema e da Cultura Nerd e Geek do Litoral Paulista.

Colaborou com o crítico Rubens Ewald Filho entre 2008 e 2009. Também trabalha como assessor de imprensa. Dentro da área de cinema: é assessor de imprensa do Cine Roxy, fez a assessoria da itinerância da Mostra Internacional de São Paulo de 2014, em Santos, e da mostra em homenagem ao cineasta Marcelo Gomes (2015), ambos a convite do Sesc.

Em 2011 mediou os debates do ciclo Documentários Comentados. Já realizou mais de cem bate-papos sobre cultura na cidade de Santos, vários deles dentro do projeto CulturalMente Santista, que integra o calendário oficial do município.

Tem dois livros artesanais publicados em 2012: Coletânea CineZen, que reúne textos do site, e “Meu Namoro com o Cinema”, com críticas de filmes que abordam de alguma forma o amor. Em 2016, publicou o livro “Histórias: Batman e Superman no Cinema”.