CMDCA promove encontro com contadores para esclarecer dúvidas e prestar orientação

O evento aconteceu na terça-feira (12), no Delphin Hotel, na Enseada

Comentar
Compartilhar
14 NOV 201315h25

O I Encontro com Contadores e Técnicos em Contabilidade e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), aconteceu na terça-feira (12), no Delphin Hotel, na Enseada. O objetivo do evento foi esclarecer dúvidas e prestar orientação aos contadores sobre a Destinação Criança afim de que incentivem seus clientes a destinar parte do Imposto de Renda para o CMDCA.

Para a presidente do CMDCA de Guarujá, Maria Lúcia Ribeiro dos Santos, a meta foi alcançada. “Tivemos uma participação bastante positiva por parte dos contadores, que são fundamentais nesse processo, pois são eles quem irão incentivar os contribuintes a destinarem parte do Imposto de Renda na hora de fazer a declaração”, disse.

A delegada adjunta da Receita Federal de Santos, Amélia Rivera Salgado Gotardi, ressaltou que o contribuinte de Guarujá precisa estar bem informado sobre o Destinação Criança para que os recursos sirvam para desenvolver Programas e Projetos que visem a garantia de Direitos das Crianças e dos Adolescentes da Cidade.

“Para se ter uma ideia em 2012, os contribuintes (pessoa física) de Guarujá destinaram R$ 57,3 mil, quando poderia ter destinado R$ 3,7 milhões. O dinheiro que não foi destinado ao município foi para os cofres do Tesouro Nacional e os parlamentares é quem vão decidir onde a verba será aplicada”, explicou, disse Amélia, que proferiu palestra durante o evento.

A delegada adjunta ressaltou ainda que a falta de informação é o maior obstáculo para a boa arrecadação do município. “Neste ponto, o contador é fator importante. É ele quem vai orientar o contribuinte. É preciso também desmitificar mitos. Nenhum contribuinte que adere à Destinação Criança cai em malha fina por isso. Pode acontecer de por alguma outra razão o Imposto de Renda cair na malha e coincidentemente o mesmo ter destinado parte de sua restituição ao programa”, disse Amélia, que também esclareceu aos presentes muitas dúvidas sobre essa questão.

Destinação Criança – A campanha surgiu em 2003 por iniciativa dos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAs) dos nove municípios da Baixada Santista, tendo como facilitador a Receita Federal da Região de Santos. O imposto de renda é a principal fonte de recursos dos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente. Para tanto, o contribuinte deve optar por destinar parte do imposto de renda devido (até 1% para pessoas Jurídicas e até 6% para pessoas Físicas) a esses fundos.