Caminhada “Viver sem Câncer” mobiliza centenas de pessoas em Vicente de Carvalho

O evento foi realizado no sábado (19), dentro do cronograma de atividades em alusão ao movimento “Outubro Rosa”

Comentar
Compartilhar
21 OUT 201317h04

Cerca de 200 pessoas marcaram presença na “Caminhada Viver sem Câncer”, realizada no sábado (19), em Vicente de Carvalho, organizada pela Assessoria de Políticas para Mulheres, Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Saúde e Conselho Municipal da Condição Feminina (CMCF).

O evento integra o cronograma de atividades em alusão ao movimento “Outubro Rosa”, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da prevenção ao câncer de mama. A marca principal da campanha mundial é mobilizar a sociedade para atividades que despertem o assunto no cotidiano dos munícipes.

Para isso, os participantes da caminhada vestiram camiseta rosa e partiram da Rua Gaspar Silva, entre as ruas São Jorge e Antônio Bento, no Pae Cará, em direção a Praça 14 Bis. No local, diversas autoridades de conselhos municipais falaram sobre a importância de se prevenir contra a doença, além de depoimentos de pessoas que venceram o câncer.

O casal Celina Maria da Silva Souza, 48 anos e Ednelson Alvino dos Santos, 52, foram um dos muitos que compareceram na caminhada. “Acho importante esse tipo de evento para levar informação e buscar a saúde das pessoas. Tive uma cunhada que venceu um câncer e foi ela quem me falou sobre o “Outubro Rosa” no ano passado. Neste ano fiz questão de participar”, disse Celina.

O câncer de mama é uma das doenças mais estudadas e que recebem investimentos para pesquisa no mundo, devido a sua gravidade. Segundo a secretária-adjunta de Desenvolvimento e Assistência Social, Maria Angélica de Araújo Cruz, mulher que se cuida é mulher sem câncer. “Além disso, o alerta também serve para os homens, que apesar de mais rara a manifestação da doença, ela atinge um homem para cada 100 mulheres”, ressaltou.

O câncer de mama ocupa hoje lugar de destaque na literatura médica por apresentar incidência crescente e elevada taxa de mortalidade entre mulheres brasileiras. É primeira causa de mortes frequentes por câncer em mulheres e a quinta causa de morte por câncer em dados gerais, segundo Organização Mundial da Saúde. Contudo, apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo.

O exame de mamografia, oferecido pela rede pública de saúde, é uma das principais formas de diagnóstico precoce do câncer. Recentemente, o Ministério da Saúde alterou a idade mínima recomendada para iniciar os exames periódicos de mamografia de 50 para 40 anos.

“A mulher também pode e deve fazer a detecção precoce do câncer de mama através de um exame de palpação. Ele deve ser realizado cerca de sete dias após a menstruação ou, para aquelas que não menstruam mais, uma vez por mês. Nós hoje, aqui, simulamos como deve ser feito o exame em casa. As pessoas precisam deixar a vergonha de lado e saber que essa avaliação pode salvar vidas”, finalizou Maria Angélica.