Automotor - Megane E-Tech Electric marca um novo começo para a Renault

A Renault acaba de apresentar o Megane E-Tech, totalmente elétrico e integrado ao smartphone do usuário

Comentar
Compartilhar
19 SET 2021Por Gazeta de S. Paulo20h15
O Megane E-Tech estará disponível em seis cores de carrocerias. Uma novidade é a cor dourada Warm Titanium, na versão topo de linha, ela aparece na lâmina do para-choque dianteiro e traseiro e nas saídas de ar laterais do para-choque dianteiroO Megane E-Tech estará disponível em seis cores de carrocerias. Uma novidade é a cor dourada Warm Titanium, na versão topo de linha, ela aparece na lâmina do para-choque dianteiro e traseiro e nas saídas de ar laterais do para-choque dianteiroFoto: Divulgação

Por: Daniel Dias/AutoMotrix

O Megane E-Tech Electric é um recém-chegado ao mundo elétrico. Segundo a Renault, graças à nova plataforma CMF-EV, o carro oferece um grande espaço interno e uma experiência de condução dinâmica, com uma direção direta e precisa. Como um smartphone, o Megane E-Tech se integra no “ecossistema” digital de seu usuário. É um veículo “high-tech”, com seu display digital inédito e a nova multimídia OpenR Link, desenvolvidos em conjunto com a Google e baseado no sistema operacional Android Automotive. Com ele, o perfil de cada usuário pode ser associado à conta pessoal da Google. Além da navegação via Google Maps e da loja de aplicativos Google Play, o assistente de voz integrado da gigante da internet e as funções do aplicativo My Renault proporcionam mais interatividade no dia a dia. “O novo Megane encarna a revolução elétrica que a Renault iniciou há dez anos. Democratizando a tecnologia elétrica, o carro torna o veículo elétrico acessível, sem comprometer a eficiência e o prazer de dirigir. Ele transmite emoção. Criamos o Megane E-Tech para que fosse o GTI dos veículos elétricos”, comemorou Luca de Meo, CEO do Renault Group.

A fabricante marca um novo começo com a decisão estratégica de fabricar o Megane E-Tech Electric em Douai, França, no coração do ElectriCity, o novo polo industrial elétrico de referência na Europa. Com uma ambição de fabricar 400 mil carros por ano, o ElectriCity tende a se tornar um dos mais importantes centros de produção europeus de veículos elétricos. O “powertrain” do Megane E-Tech é totalmente novo, desenvolvido pela Aliança e produzido em duas fábricas: no Japão, para a Nissan, e em Cléon, na França, para a Renault. Há dez anos, a marca do recentemente reestilizado “diamante duplicado” utiliza o motor síncrono com rotor bobinado e tanto o Renault Group quanto a Aliança continuarão apostando nessa tecnologia. Ela oferece um rendimento melhor do que o motor com ímãs permanentes. Devido ao design refeito, o novo propulsor é compacto, pesando apenas 145 quilos (incluindo a transmissão), uma redução de 10% no peso em comparação com a motorização utilizada atualmente no Zoe. O Megane E-Tech Electric será oferecido com duas opções de motorização: uma com 96 kW (130 cavalos) e 25,5 kgfm e outra com 160 kW (218 cavalos) e 30,5 kgfm. Conforme a Renault, o novo modelo oferece todo o prazer da condução elétrica, como aceleração instantânea, tanto dinâmica quanto linear (sem solavancos), permitindo sair do zero a 100 km/h em 7,4 segundos.

A bateria pode recuperar energia a cada frenagem. No entanto, para aumentar a autonomia independentemente do modo de condução, o Megane E-Tech é equipado com um sistema de frenagem regenerativa otimizada, recuperando a energia cinética da desaceleração (soltando o pé do acelerador) e transformando-a em elétrica, armazenada na bateria. Assim, é possível melhorar a eficiência e autonomia do veículo utilizando menos o pedal do freio. O novo Renault elétrico oferece quatro níveis de frenagem regenerativa, selecionadas por meio de paletas localizadas atrás do volante: do nível zero (sem frenagem recuperativa) ao nível 3 (recuperação máxima). O Megane E-Tech conta com uma bateria totalmente nova de 395 quilos, cujo projeto foi feito para se integrar à plataforma CMF-EV. De acordo com a Renault, é a bateria mais fina do mercado, pois sua altura é de 11 centímetros (para 1,96 metro de comprimento e 1,45 metro de largura), 40% a menos em relação à do Zoe, contribuindo para limitar a altura do veículo a 1,50 metro e beneficiando a aerodinâmica e a eficiência.

Para chegar a um tamanho tão compacto, as equipes de engenharia se basearam em uma nova versão da química das baterias de íons de lítio com tecnologia NMC (sigla de Níquel, Manganês e Cobalto) da LG. As equipes também utilizaram – pela primeira vez no Renault Group – um novo sistema de resfriamento líquido, localizado na parte inferior do módulo da bateria. Com apenas 1,8 centímetro, ele contribui para uma melhor integração da bateria à plataforma. O Megane E-Tech tem duas capacidades de bateria: 40 kWh para uma autonomia de 300 quilômetros e 60 kWh para até 470 quilômetros (norma WLTP). As baterias contam com uma garantia de oito anos. Durante esse período, elas são substituídas gratuitamente caso sofram uma deterioração que resulte em um nível inferior a 70% de sua capacidade.

 
  • O Megane E-Tech estará disponível em seis cores de carrocerias. Uma novidade é a cor dourada Warm Titanium, na versão topo de linha, ela aparece na lâmina do para-choque dianteiro e traseiro e nas saídas de ar laterais do para-choque dianteiro
  • Com um entre-eixos alongado (2,70 metro, para um comprimento total de 4,21 metros) e o balanço reduzido, o Megane E-Tech Electric tem proporções inéditas - Divulgação
  • O Megane E-Tech Electric será oferecido com duas opções de motorização: uma com 96 kW (130 cavalos) e 25,5 kgfm e outra com 160 kW (218 cavalos) e 30,5 kgfm - Divulgação
  • Reunindo os mostradores do painel de instrumentos e a tela da central multimídia, o display OpenR acende, exibindo o logo e o nome da marca - Divulgação

Com um entre-eixos alongado (2,70 metro, para um comprimento total de 4,21 metros) e o balanço reduzido oferecidos pela nova plataforma CMF-EV, o Megane E-Tech Electric tem proporções inéditas. A impressão de robustez é sentida graças à presença de atributos que rementem ao mundo dos crossovers: grandes rodas de 20 polegadas, proteções na parte inferior da carroceria e nas caixas de roda e cintura alta. Já a linha descendente do teto, as bitolas alargadas e as maçanetas das portas “fluidas” e integradas de série remetem aos cupês. O Megane E-Tech estará disponível em seis cores de carroceria: Prata Rafale, Prata Schiste, Azul Nocturne, Vermelho Fogo, Preto Étoile e Branco Glacier. Para personalização, é possível se optar pela pintura em dois tons, diferenciando a cor do teto, das colunas e, conforme a versão de acabamento, das capas dos retrovisores externos, com as cores Prata Schiste, Preto Étoile e Branco Glacier, com mais de trinta combinações. Outro elemento de diferenciação é a cor dourada Warm Titanium. Na versão topo de linha, ela aparece na lâmina do para-choque dianteiro e traseiro e nas saídas de ar laterais do para-choque dianteiro.

 

Tecnologias em ação

A sequência de boas-vindas do Megane E-Tech Electric é inicializada quando o motorista se instala dentro do carro. Reunindo os mostradores do painel de instrumentos e a tela da central multimídia, o display OpenR acende, exibindo o logo e o nome da marca. O OpenR é a peça principal da cabine do novo Megane. Vista pela primeira vez nos carros-conceito TreZor (2016), Symbioz (2017) e Morphoz (2019), a nova tela unificada combina, em formato de “L” invertido, o mostrador digital do painel de instrumentos e a multimídia do console central. O display OpenR é recoberto por uma superfície de vidro reforçada, com uma visualização total de 321 centímetros quadrados para a tela de 12,3 polegadas do painel de instrumentos e de 453 centímetros quadrados para a multimídia de 12 polegadas.

Os vinte e seis sistemas avançados de assistência ao motorista do Megane E-Tech estão divididos em três categorias: condução, estacionamento e segurança. Para a Renault, eles colocam o elétrico no topo da categoria em matéria de assistência e conforto do condutor, segurança dos ocupantes e dos outros usuários do trânsito. Os destaques são o Active Driver Assist de nível 2, associando o controle de velocidade adaptativo ao Stop&Go e à função de alerta de saída de faixa, o alerta de pontos cegos, o assistente de manutenção de faixa, a frenagem automática de emergência em marcha a ré e o Full Auto Park (estacionamento totalmente automático).