Automotor - Corolla Cross quer liderança dos utilitários esportivos médios - 21 de março de 2021

Por: Daniel Dias / AutoMotrix

Para entrar na briga direta pela liderança contra o Jeep Compass entre os SUVs médios, o primeiro movimento da Toyota foi brilhante. A fabricante oriental pegou emprestado do modelo mais vendido da história da indústria automotiva mundial um dos seus atributos mais valorizados: o nome. O resultado é o Corolla Cross, que desembarca nas concessionárias a partir do dia 25 de março. Produzido em Sorocaba (SP), o novo SUV utiliza a mesma plataforma do sedã, a TNGA, e vem em quatro versões, sendo duas híbridas bicombustível. Para o desenvolvimento e as operações de linha de montagem do novo carro, foi investido R$ 1 bilhão na fábrica paulista de Sorocaba, inaugurada em 2012 e que também faz o Yaris e o Etios – esse último deixou de ser oferecido no Brasil, mas é produzido para exportação. A unidade de Indaiatuba, também no Estado de São Paulo, segue produzindo o Corolla sedã. A expectativa da Toyota é que o Corolla Cross atinja ainda este ano uma média de 3.500 unidades mensais vendidas no Brasil – pouco mais de mil serão destinadas à exportação. Os principais rivais do novo modelo serão o Jeep Compass, que atualmente lidera com folgas o segmento de utilitários esportivos médios, e o Volkswagen Taos, com lançamento nacional previsto para maio.

Além do nome e da plataforma, o Corolla Cross herda do sedã as duas opções de propulsores. O motor 2.0L Dynamic Force de quatro cilindros e 16V conta com comando de válvulas variável inteligente VVT-iE. Rende 177 cavalos de potência abastecido com etanol e 169 cavalos com gasolina, ambos a 6.600 rotações por minuto. O torque máximo abastecido com etanol ou gasolina é de 21,4 kgfm a 4.400 rpm. A transmissão é a Direct Shift de 10 marchas, que, segundo a fabricante japonesa, proporciona a suavidade de uma transmissão CVT convencional com uma sensação de aceleração direta. Para isso, os engenheiros acoplaram uma engrenagem mecânica que atua na arrancada do veículo, melhorando a aceleração em primeira marcha. Conforme a Toyota, as versões “comuns” do Corolla Cross aceleram de zero a 100 km/h em 10,5 segundos. A velocidade máxima não foi divulgada.

As versões híbridas utilizam o motor 1.8L VVT-i 16V de ciclo Atkinson com 101 cavalos de potência a etanol e 98 cavalos a gasolina, os dois a 5.200 giros, com 14,5 kgfm de torque a 3.600 rpm. O propulsor funciona em conjunto com dois elétricos (MG1 e MG2) de 72 cavalos de potência e 16,6 kgfm de torque instantâneo. A bateria de níquel-hidreto metálico está localizada embaixo do banco traseiro, contribuindo, de acordo com a marca, para a redução do centro de gravidade e aprimorando a estabilidade na condução do veículo, sem comprometer o espaço interno para os ocupantes. A transmissão Hybrid Transaxle atua por meio da chamada engrenagem planetária, eliminando perdas e atritos. As versões híbridas aceleram de zero a 100 km/h em 13,4 segundos. A fabricante também não revelou a velocidade final dessas configurações.

Em termos de design, fica claro que o Corolla Cross recebeu do sedã apenas o nome. Nenhum detalhe estético do novo utilitário esportivo remete a um correspondente do três volumes. Por outro lado, para criar o Corolla Cross como um todo, o engenheiro-chefe, Daizo Kameyama, garante que foi mantida a essência do Corolla para garantir que seja um veículo ao alcance das necessidades dos clientes, uma das máximas da Toyota: “Queria um carro que fosse bom do ponto de vista do consumidor e não apenas do ponto de vista da engenharia. Isso porque acredito que todos devemos nos colocar no lugar do cliente para fazer um bom produto”, afirma Kameyama. Todas as versões do Corolla Cross têm as mesmas dimensões, com 4,46 metros de comprimento, 1,82 metro de largura, 1,62 metro de altura e generosos 2,64 metros de distância de entre-eixos. O porta-malas comporta 440 litros sem o rebatimento do banco traseiro.

Para a concepção do Corolla Cross, a Toyota afirma que levou em consideração quatro pontos essenciais: a robustez urbana, o amplo espaço, a dirigibilidade e a segurança. São sete airbags e câmera de ré em todas as versões, além do sistema de segurança ativa Toyota Safety Sense, disponível nas configurações híbridas. As tecnologias incluídas nesse pacote são o Sistema de Pré-Colisão Frontal, o Sistema de Assistência de Permanência de Faixa com função de Alerta de Mudança de Faixa, os faróis altos automáticos e o Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC), semelhante ao “cruise control”, que permite a condução a uma velocidade constante pré-determinada. O ACC utiliza o radar de ondas milimétricas montado na grade frontal e a câmera projetada a bordo para detectar veículos, calcular sua distância e ajustar a velocidade para ajudar a manter uma distância segura.

Todas as versões do Corolla Cross têm rodas de liga leve, sendo que na XR é de 17 polegadas com acabamento na cor prata e pneus 215/60 R17. Nas XRE e XRV Hybrid, é de 18 polegadas com acabamento na cor cinza escuro e diamantada. A topo de linha, a XRX Hybrid, tem acabamento na cor preta e diamantada. Nessas três versões, os pneus são 225/50 R18. As cores disponíveis para o novo SUV são o Branco Polar (sólido), o Branco Lunar Perolizado e as metálicas Preto Infinito, Prata Lua Nova, Cinza Granito, Vermelho Granada e a nova Azul Netuno, exclusiva do modelo. Com motores 2.0 flex, o Corolla Cross terá as versões XR, com preço de R$ 139.990, e a XRE, a R$ 149.990. Nas duas híbridas, com motor 1.8 flex e dois elétricos, o novo utilitário esportivo terá a XRV com preço de 172.990 e a XRX, a R$ 179.990. Por ocasião do lançamento, será oferecida ainda a Special Edition da versão XRX, com preço de R$ 183.980. Ela acrescenta carregador por indução para celular e alguns acessórios, como estribo, soleira nas portas e bandeja no compartimento de carga.

No interior do Corolla Cross, todo o acabamento é disposto horizontalmente até se conectar com as portas, dando uma sensação maior de amplitude. O console central tem espessura mais grossa e é sustentado por duas hastes nas extremidades com acabamento na cor prata. Os puxadores internos das portas têm um design em estilo flutuante. Outros detalhes que garantem elegância e requinte a bordo são as maçanetas internas das portas e os difusores de ar no painel central com acabamento na cor prata. O volante de três raios com controles de áudio e computador de bordo tem acabamento em couro. A “top” XRE conta ainda com aletas para trocas de marcha manuais (paddles shifts). Os ocupantes têm à disposição vários porta-copos e objetos nas portas, no console central e no apoio de braços do banco traseiro. O painel de instrumentos nas versões XR, XRE e XRV Hybrid têm três mostradores: um circular, no centro, para visualizar o velocímetro e o nível de combustível, um semicircular do lado esquerdo, com informações do conta-giros (nas XR e XRE) e o indicador do sistema híbrido (na XRV Hybrid) e o termômetro do motor para ambas abaixo do semicírculo, e uma tela de TFT de 4,2 polegadas colorida do lado direito, com computador de bordo. Já a XRX Hybrid tem uma tela de TFT digital colorida de 7 polegadas no centro do painel, exibindo o velocímetro e as informações do computador de bordo.

O Corolla Cross conta com boa lista de itens de conforto, conveniência, tecnologia e segurança. Desde a versão de entrada XR, o modelo vem com ar-condicionado digital automático com duto traseiro, banco do motorista com regulagem para seis ajustes, direção eletroassistida progressiva, freio de estacionamento no pedal, retrovisores externos eletro-retráteis e rebatimento automático ao fechar o veículo e pisca integrado, modo de seleção de condução “Sport” (XR e XRE), rack de teto longitudinal e sistema de áudio central multimídia Toyota Play com tela sensível ao toque de 8 polegadas, rádio AM/FM, função MP3, entrada USB, Bluetooth, conexão para smartphones e tablets com Android Auto e Apple CarPlay. As versões XRE, XRV Hybrid e XRX Hybrid adicionam sistema de destravamento das portas por sensores na chave (Smart Entry), sistema de partida por botão (Start Button/Push Start) e limpador do para-brisa com sensor de chuva. As híbridas têm modo de seleção de condução “Power”, enquanto somente a XRX Hybrid tem ar-condicionado digital automático Dual Zone com sistema S-Flow e saída traseira, banco do motorista com regulagem elétrica para oito posições e teto solar elétrico com função antiesmagamento.

Ficha Técnica

Corolla Cross XRE 2.0 Flex

Motor: flex, dianteiro, transversal, 4 cilindros, 1.987 cm3, 80,5 x 97,6 mm, 16V, 169/177 cv a 6.600 rpm, 21,4 kgfm a 4.400 rpm
Câmbio: CVT, 10 marchas, tração dianteira
Suspensão: McPherson na dianteira e eixo rígido na traseira
Freios: disco ventilado (dianteira) e disco sólido (traseira)

Corolla Cross XRX Hybrid 1.8 Flex

Motor: flex, dianteiro, transversal, 4 cilindros, 1.798 cm3, 80,5 x 88,3 mm, 16V, 101 cv a 5.200 rpm, 14,5 kgfm a 3.600 rpm.
Elétricos: 72 cv e 16,6 kgfm
Câmbio: CVT, tração dianteira
Suspensão: McPherson na frente e eixo rígido atrás
Freios: disco ventilado (dianteira) e disco sólido (traseira)