X
Artigo

Artigo - Devo comprar Bitcoin?

Evite dar atenção aos comerciais na internet de pessoas prometendo rendimento altíssimos, o objetivo delas, em geral, é administrar o seu dinheiro para você, e isso pode não ser seguro

Silvio Sebastião Pinto, analista programador e escritor / DIVULGAÇÃO

Quando os portugueses chegaram ao Brasil eles precisaram comprar comida e arrumar guias para conhecer a região, então resolveram pagar aos índios com as moedas de prata que trouxeram de Portugal. Os índios não aceitaram, as moedas não tinham o menor valor para eles, eles preferiram cachaça e ferramentas. Mas com o tempo isso foi mudando e o dinheiro do homem branco passou a ter muito valor. Não foi exatamente assim, mas tudo bem.

Em 2008 um certo Satoshi Nakamoto criou uma criptomoeda chamada Bitcoin. É algo como as milhas que a gente recebe quando faz uma viagem de avião, e pode depois troca-las por outra viagem ou por algum produto. Então milhas são dinheiro digital. No começo ninguém confiava no Bitcoin, não se dava valor nenhum, mas com o tempo as pessoas resolveram apostar nele, e isso foi dando a ele a credibilidade que toda moeda precisa para representar um valor.

Neste momento uma onda gigantesca de criptomoedas está varrendo o mundo todo. Mas o que é importante saber sobre esse assunto? Hoje, além do Bitcoin, existem cerca de 12 mil criptomoedas pelo mundo, e grande parte delas tem muito mais perspectivas de futuro do que o ele. O Bitcoin sozinho carrega o mercado de criptos sem dificuldade, é a moeda com valorização mais expressiva, é a que tem maior volume de negociação e é a mais lembrada, o que faz dela a líder. Do ponto de vista técnico ela é perfeita: é segura, é rentável e tem uma tiragem limitada, o que cria uma relação oferta-e-procura muito interessante. Mas ela tem um defeito grave diante das novas criptos, ela não tem um propósito, uma missão. A Ethereum, por exemplo, nasceu com o propósito de ser um ecossistema para contratos inteligentes, isso quer dizer que qualquer pessoa pode usar a estrutura de segurança dela para criar um aplicativo que vá resolver algum problema, por exemplo facilitar empréstimos bancários, segurança da internet, venda de propagandas, logística, educação, etc. E isso é muito interessante, pois uma moeda que ainda entrega serviços valiosos tem potencial para crescer, na medida em que mais e mais pessoas desenvolvem esses serviços sobre ela.

Outra moeda em destaque é a Axie Infinity, que nasceu como um game que permite que os jogadores criem ‘objetos’ dentro do jogo e podem vende-los para outros jogadores. Isso atraiu uma legião de jogadores em busca de ganhar dinheiro, e assim o jogo se valoriza, e quem compra a moeda vê a sua cota valorizar também. Funciona mais ou menos como comprar ação de uma empresa na bolsa de valores. Há casos de valorização de mais de 2000% em poucos meses, algo completamente extraordinário. Mas é um mercado que flutua muito, você pode comprar mil reais hoje e amanhã encontrar apenas metade disso na conta, se o preço da moeda cair. Uma estratégia, então, é usar apenas dinheiro que você não vai precisar a curto e nem a médio prazo, a longo prazo as melhores moedas tendem a ter uma valorização muito maior que todos os outros investimento tradicionais. Outra característica desse mercado é que as moedas de determinados nichos tendem a ser mais seguras que outras, e assim se valorizar mais. As moedas criadas para o mercado de games, por exemplo, estão em alta, e assim devem continuar por mais algum tempo. Outro mercado que tem se valorizado são as moedas que se propõe a resolver questões de segurança da internet, como a Hacken Token, as de mídia, como a TRON, as de serviços, como a Synthetix. Então, antes de começar a investir, primeiro você deve procurar moedas que oferecem algum tipo de serviço agregado, que não sejam apenas uma moeda, e que seja um serviço importante, que atraia muita atenção e investimentos. Evite as chamadas MEMES, elas devem morrer com o tempo. Outra coisa, evite dar atenção aos comerciais na internet de pessoas prometendo rendimento altíssimos, o objetivo delas, em geral, é administrar o seu dinheiro para você, e isso pode não ser seguro, normalmente a gente procura uma Exchange de renome. Mas, sim, esse é um mercado muito interessante e promissor, você só precisa se informar bem, antes de entrar.

Silvio Sebastião Pinto, analista programador e escritor

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Neymar vence prefeitura de Santos em briga judicial

A Neymar Sport e Marketing tem como sócios Nadine Gonçalves e Neymar da Silva Santos, pais do atleta do Paris Saint-Germain e da Seleção Brasileira

Brasil

Governo: Mário Frias contrata por quase R$ 4 milhões empresa sem licitação e sem funcionários

A sede da empresa seria uma caixa postal em um escritório virtual a 2.400 km do Rio de Janeiro

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software