A Noviça Rebelde tem sessão especial hoje no Cine Roxy

Exibição será nesta terça, da 31, às 21h, no Roxy 4 Pátio Iporanga. Evento terá cunho beneficente e introdução do crítico Waldemar Lopes

Comentar
Compartilhar
31 MAR 201513h11

Um dos maiores clássicos musicais do cinema, O filme A Noviça Rebelde será exibido nesta terça-feira, dia 31, no Cine Roxy, em Santos. A sessão, às 21 horas, na sala 1 do Roxy 4, do Shopping Pátio Iporanga, é em comemoração dos 50 anos de lançamento do filme.

A entrada é franca, mas os organizadores pedem a doação de um quilo de alimento não perecível em prol da ACAUSA.

A retirada de ingressos se dará uma hora antes da exibição. Parte dos ingressos também será disponibilizada na Open House Idiomas.

Veja o vídeo do Cinema DL sobre A Noviça Rebelde:

O crítico Waldemar Lopes, profundo conhecedor da vida e obra da atriz Julie Andrews, que estrela o longa, fará uma breve introdução contando curiosidades sobre a produção. A sala tem 150 lugares e está sujeita à lotação.

“Foi meu pai o responsável pela minha paixão por Julie, curtimos ‘A Noviça Rebelde’ em família e pronto: Julie me fisgou para o resto da vida. Tive a felicidade de vê-la nos palcos da Broadway em ‘Victor/Victoria’ e ela, felizmente, era tudo o que eu imaginava: simplesmente o máximo. Ela realmente brilhava o tempo todo, Estava linda, atuava e dançava com perfeição e confirmava ter a voz mais bonita dos palcos. Encontrei-me com ela várias vezes na saída do teatro, sendo que numa ocasião pintei um retrato dela com seu marido Blake Edwards, para dar-lhe de presente, e ela me convidou para ir aos bastidores! Não pude acreditar! Foi a pintura que me possibilitou esse contato maior com Julie, que foi simpática e radiante, elegante e simples. Nesses anos continuo escrevendo para ela, que me mandou CD’s, fotos e livros autografados”, relembra Waldemar Lopes.

Sobre o filme:

O filme originou-se de um musical da Broadway, cuja história é baseada na vida da família de cantores Von Trapp da Áustria.

As canções são da autoria de Richard Rodgers e as letras de Oscar Hammerstein II, com passagens instrumentais adaptadas por Irwin Kostal, com roteiro de Ernest Lehman. Foi rodado principalmente em locações em Salzburgo, na Áustria, e na região da Baviera, na Alemanha.

O filme ganhou o Oscar de melhor filme em 1966, e é um dos musicais mais populares já produzidos.

O álbum com a trilha sonora foi nomeado ao Grammy de melhor álbum do ano. Foi escolhido pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos para ser preservado no Registro Nacional de Filmes em 2001, e sempre está presente nas listas dos melhores filmes já feitos, como as do American Film Institute.

Sinopse

No final da década de 30, na Áustria, quando o pesadelo nazista estava prestes a se instaurar no país, uma noviça (Julie Andrews) que vive em um convento mas não consegue seguir as rígidas normas de conduta das religiosas, vai trabalhar como governanta na casa do capitão Von Trapp (Christopher Plummer), que tem sete filhos, é viúvo e os educa como se fizessem parte de um regimento. Sua chegada modifica drasticamente o padrão da família, trazendo alegria novamente ao lar da família Von Trapp e conquistando o carinho e o respeito das crianças. Mas ela termina se apaixonando pelo capitão, que está comprometido com uma rica baronesa.

Serviço:
Sessão especial 50 Anos de A Noviça Rebelde
Terça, 31 de março, 21h
Sala 1 do Roxy 4 do Pátio Iporanga – Av. Ana Costa, 465, Gonzaga.
Entrada: 1 kg de alimento não perecível em prol da ACAUSA.
Retirada de ingressos uma hora antes na bilheteria do cinema. Parte dos ingressos será disponibilizada na Open House Idiomas – Rua Minas Gerais, 85 (quantidade limitada).
Sala com 150 lugares sujeita à lotação.
Duração: 2h54min.
Classificação livre.