Banner gripe

Rodoviário vota nova proposta da Translitoral; Greve continua em Peruíbe

Assembleia na manhã desta quinta-feira já aprovou, mas haverá nova assembleia na noite de hoje

Comentar
Compartilhar
03 JUL 201417h00

Em assembleia na manhã desta quinta-feira (3), parte dos motoristas da Translitoral, empresa de transporte coletivo de Guarujá, aprovou nova contraproposta para o acordo coletivo de trabalho.

Logo mais, às 19h30 desta quinta-feira (3), haverá outra assembleia, para apreciar a mesma contraproposta, porém com muito mais participantes que no período da manhã.

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e região, José Alberto Torres Simões ‘Betinho’, diz que a categoria tem duas alternativas.

A primeira, segundo ele, é aprovar a nova proposta, que incorpora a dupla função aos salários e equipara os motoristas aos mesmos profissionais da Piracicabana, a maior viação da Baixada e Litoral.

A segunda, é ir para a greve, a partir de terça-feira (8), e aceitar o índice a ser determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP), onde está marcada audiência de conciliação para segunda-feira (7).

Pela nova proposta, o vale-refeição também corresponde ao da Piracicabana: R$ 15 de maio a novembro, com pagamento retroativo a maio, e R$ 16 a partir de novembro.

Para as demais funções da empresa, a proposta prevê reajuste salarial de 8%, com vale-refeição e cesta básica de R$ 82, igual aos motoristas.

Parte dos motoristas da Translitoral aprovou nova contraproposta para o acordo coletivo de trabalho (Foto: Luiz Torres/DL)

Em Peruíbe, greve continua

Continua, nesta quinta-feira (3), a paralisação de seis dos 20 ônibus municipais de Peruíbe, da empresa Intersul, iniciada na segunda-feira (30), por tempo indeterminado.

O sindicato dos rodoviários protocolou dissídio coletivo, na tarde desta quinta-feira (3), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP). Nesta quarta-feira (2), a categoria rejeitou contraproposta da empresa.

Ela ofereceu reajuste salarial de 8%, vale-refeição de R$ 13 e plano de saúde para o trabalhador a partir de maio de 2015. Não há negociação prevista com o sindicato.

A greve foi decretada na sexta-feira (27). A empresa tem cerca de 100 empregados, entre motoristas, cobradores e pessoal de manutenção. E transporta 2 mil passageiros por dia.

Com data-base para renovação do acordo coletivo em maio, os motoristas têm salário de R$ 1 306 e reivindicam elevação para R$ 1.500. Eles também querem vale-refeição de R$ 400 por mês.

Na semana retrasada, a empresa oferecia 8% nos salários e no vale-refeição, mais plano de saúde para o titular. Na sexta-feira, ela manteve os 8%, mas retirou o plano de saúde reivindicado pelos trabalhadores.

A juíza Inez Maria Jantalia, da Justiça do Trabalho de Itanhaém, concedeu liminar à prefeitura de Peruíbe e determinou a circulação 70% da frota, nos horários de pico, entre 6 e 9 horas da manhã e 17 e 20 horas.

No horário intermediário das 9 às 17 horas, a juíza estabeleceu o funcionamento de 50% da frota. O vice-presidente do sindicato, José Alberto Torres Simões ‘Betinho’ garante que a liminar é cumprida.

O sindicalista lamenta, porém, que a empresa, em vez de melhorar, piorou a contraproposta. A garagem fica na Avenida Tancredo Neves, sem número, bairro Caraguava.

Colunas

Contraponto