FEMINICIDIO

Guarujá participa de Conferência Estadual de Educação

Entre as 54 vagas disponíveis para a Baixada Santista, o Município ocupou 10

Comentar
Compartilhar
17 OUT 201315h47

A Prefeitura de Guarujá continua colaborando para a reforma da educação brasileira. O Município participou da etapa estadual da II Conferência Nacional de Educação (Conae), realizada em Serra Negra, entre 27 e 29 de setembro. Guarujá ocupou 10 das 54 vagas oferecidas para a Baixada Santista.

A delegação de Guarujá contou com alunos e professores de ensino técnico, alunos de ensino superior público, professores de educação básica particular e pública, professores de ensino superior particular e gestores de educação estadual e municipal.

A Conae 2014, etapa nacional, será a segunda edição do evento idealizado pelo Ministério da Educação. A primeira aconteceu em 2010 e resultou na criação do Plano Nacional de Educação, que ainda está tramitando no Senado – no dia 28 de setembro, o PNE completou mil dias em tramitação.

O tema da II Conae seria discutir o andamento do Plano. Como o PNE ainda não foi implantado, esse assunto não foi pautado. Por isso, o tema da Conae 2014 será “O Plano Nacional de Educação na Articulação do Sistema Nacional de Educação – Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração”. O Sistema Nacional de Educação, se implantado, unificará todos os setores da educação brasileira.

Segundo a coordenadora do Conae na Baixada Santista, a assessora estratégica da Secretaria de Educação de Guarujá, Rejane Emilio, é de interesse dos municípios participar da criação do Sistema Nacional de Educação. “É importante que Guarujá participe dessa discussão, porque teremos que acatar a esse sistema quando ele for implantado. Essa oportunidade é a tradução perfeita da democracia”, declarou Rejane.

A última etapa da segunda edição da CONAE será realizada de 17 a 21 de fevereiro de 2014, em Brasília. Para esse evento, Guarujá elegeu quatro delegados titulares e dois suplentes. “Acho que não é interesse apenas dos educadores. Todo mundo, como pai, mãe, responsável, deveria prestar atenção no que é feito com a educação brasileira. Tem que participar, tem que pular de cabeça de forma consciente, para o melhor de todos”, disse Maria Adriana dos Santos Irmão, estudante da Escola Municipal 1º de Maio e delegada titular da Conae 2014.

Em todas as etapas da Conferência, educadores de todos os setores discutiram e propuseram emendas para os 519 parágrafos do documento-referência. O documento é dividido em sete eixos, que são os seguintes: O Plano Nacional de Educação (PNE) e o Sistema Nacional de Educação (SNE): organização e regulação; Educação e Diversidade: justiça social, inclusão e direitos humanos; Educação, Trabalho e Desenvolvimento Sustentável: cultura, ciência tecnologia, saúde e meio ambiente; Qualidade da Educação: democratização do acesso, permanência, avaliação, condições de participação e aprendizagem; Gestão Democrática: participação popular e controle social; Valorização dos Profissionais da Educação: formação, remuneração, carreira e condições de trabalho; Financiamento da Educação: gestão, transparência e controle social dos recursos.

A secretária de Educação de Guarujá, Priscilla Bonini, destaca a forte participação de Guarujá. “Temos feito todos os esforços para participarmos das discussões. Guarujá tem levado sua voz tanto nos encontros da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e no Conselho Estadual de Educação. Queremos acompanhar a evolução da educação brasileira, que é a ferramenta transformadora de uma sociedade”.

Colunas

Contraponto