Diretor do Sindicam é detido em São Vicente

Doze munições de pistola de calibre 380 foram apreendidas. As munições foram encontradas na casa do sindicalista

Comentar
Compartilhar
14 NOV 201411h35

O diretor-presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos  de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira (Sindicam), Rodrigo Aparecido Felix, de 31 anos, foi detido na manhã de ontem pela Polícia Civil após a apreensão de 12 munições de calibre 380.  Mediante pagamento de fiança de R$ 3 mil depois do registro do flagrante, Rodrigo foi liberado para responder pelo porte ilegal de munições em liberdade.

As munições foram encontradas na casa do sindicalista, em São Vicente.

Com respaldo de mandado de busca e apreensão expedido pela 1ª Vara Criminal de Santos, policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes fizeram uma vistoria na casa de Rodrigo. Além das munições, os investigadores apreenderam uma bolsa, documentos e um telefone celular.

O Sindicam informou ontem, por meio de nota, que a “inocência do diretor-presidente será provada em juízo”.

Mandado de busca e apreensão para a residência do sindicalista foi expedido pela Justiça (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Inquérito

O mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça para a casa  foi pedido pela Polícia Civil em razão de um inquérito, em tramitação judicial, que apura os delitos de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A Dise apura atividades de uma organização que “através de ameaças está expandido suas atividades no transporte de cargas no Porto de Santos”.

Durante a mesma investigação, policiais da Dise prenderam no último dia 16 de outubro o suplente de diretoria do Sindicam Alessandro Rodrigues da Silva, de 36 anos, por porte ilegal de dois revólveres de calibre 38 com numeração raspada.

A defesa de Silva nega que as armas apreendidas são de Silva e diz que ele não tem relação com atividades criminosas. 

Colunas

Contraponto