X

Política

Temer recua e adia reajuste de servidores para 2020

O adiamento se deu diante da pressão da equipe econômica, que argumentava falta de espaço nas contas públicas para garantir salários maiores para os servidores.

Folhapress

Publicado em 31/08/2018 às 14:55

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O recuo ocorre dois dias depois de o próprio presidente ter afirmado que incluiria o reajuste aos servidores no Orçamento de 2019. / Divulgação/Fotos Públicas

O presidente Michel Temer voltou atrás e decidiu retirar do Orçamento de 2019 o reajuste dos servidores do Executivo.

A decisão foi tomada em reunião no Palácio do Planalto na manhã desta sexta (31), prazo máximo para que o Executivo envie ao Congresso a proposta de Orçamento para o ano que vem.

O adiamento se deu diante da pressão da equipe econômica, que argumentava falta de espaço nas contas públicas para garantir salários maiores para os servidores. A estimativa do governo é de deficit de R$ 139 bilhões para o ano que vem.

Pelos cálculos do Ministério do Planejamento, o adiamento do reajuste dos servidores vai gerar uma redução de R$ 6,9 bilhões nos gastos do governo em 2019, abrindo espaço fiscal.

No início do mês, a pasta informou que, se Temer aceitasse propor o adiamento, os recursos economizados seriam revertidos para áreas sociais e investimentos. No Ministério da Educação, a ideia era que a economia com o adiamento do reajuste de seus servidores fosse revertida para alguns de seus próprios programas.

O recuo ocorre dois dias depois de o próprio presidente ter afirmado em entrevista ao Estado de S. Paulo que incluiria o reajuste aos servidores no Orçamento de 2019.

Isso ocorreu a quarta-feira (29), quando o governo havia fechado um acordado com o Judiciário para garantir um aumento de 16,38% para os salários dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) em troca do fim do auxílio moradia.

A proposta orçamentária para o ano que vem será protocolada no Congresso Nacional nesta sexta e na próxima semana deverá haver uma cerimônia para oficializar o ato.

O Legislativo está em recesso informal devido ao período eleitoral, mas deve realizar sessão na primeira semana de setembro.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Santos anuncia contratação do meia-atacante Patrick

Ele assinou contrato definitivo válido até 31 de dezembro de 2026.

Guarujá

Hora de aprender! Guarujá abre vagas para curso de maquiagem

Vagas estão sendo administradas pelo Fundo Social da cidade

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter