Política

Eduardo Bolsonaro usa brecha na lei e recebe auxílio moradia de R$ 6 mil por mês

Além do filho do presidente, os deputados Marcos Aurélio Sampaio (PSD), Marcos Pereira (Republicanos), Marina Santos (Republicanos), Nicoletti (União Brasil) e Shéridan (PSDB) também foram beneficiados pelo valor máximo

Folhapress

Publicado em 18/09/2022 às 17:29

Atualizado em 18/09/2022 às 18:18

Compartilhe:

Facebook/Eduardo Bolsonaro

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e outros cinco colegas recebem auxílio-moradia turbinado dos cofres da Câmara, de R$ 6.000 ao mês para cada um deles.

Os seis parlamentares se utilizam de uma brecha aberta em 2015, na gestão do ex-deputado Eduardo Cunha (PTB-SP), que permitiu transferir da cota de gastos exclusivos com a atividade parlamentar um extra de R$ 1.747 para pagamento de aluguel dos deputados.

Além de salário de R$ 33,7 mil, de outros R$ 112 mil mensais para contratação de assessores e de mais uma cota que varia de R$ 31 mil a R$ 46 mil para gastos com aluguel de escritório, alimentação, passagens aéreas e gasolina, entre outros, os deputados federais têm ainda direito a moradia em Brasília.

Dos 513 parlamentares, 364 ocupam atualmente os amplos apartamentos funcionais (quatro quartos) nas Asas Norte e Sul da capital federal –não há imóveis disponíveis para todos, são 432 para um total de 513 deputados, sendo que alguns estão sem condições razoáveis de uso.

Para os demais, há disponível uma verba mensal de até R$ 4.253.

Esse valor é liberado de duas formas.

A primeira, escolhida por 42 deputados, é receber em dinheiro, descontado o Imposto de Renda, sem necessidade de apresentar qualquer comprovação de gasto com aluguel.

A segunda pode liberar os R$ 4.253 de forma integral, desde que haja apresentação de comprovação de gasto com moradia –72 deputados recebem reembolso.

Essa última categoria tem embutida uma brecha que permite reembolso extra para além dos R$ 4.253. Dos 72 parlamentares, 26 recorrem a ela, sendo que seis receberam em agosto o teto, que é de R$ 6.000.

Além do filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), os deputados Marcos Aurélio Sampaio (PSD), Marcos Pereira (Republicanos), Marina Santos (Republicanos), Nicoletti (União Brasil) e Shéridan (PSDB) também foram beneficiados pelo valor máximo.

Procurados, eles não quiseram se manifestar.

Eduardo Bolsonaro mora com a mulher e a filha em um condomínio fechado, em Brasília.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

São Vicente

Cidade do litoral de SP faz ações em alusão ao 'Julho Amarelo'; confira as atividades

A campanha tem por finalidade o reforço às ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais

Esportes

São Paulo vence o Grêmio no Morumbis e fica na ponta do G4

Com o resultado, o Tricolor obteve 30 pontos e passou o Bahia no saldo de gols

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter