X

Política

Como presidente interino, Toffoli defende o Congresso e a Constituição

Esta é a quinta vez que um presidente do STF assume o cargo apenas este ano

Folhapress

Publicado em 24/09/2018 às 21:20

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Dias Toffoli defendeu o papel da política e do Congresso na democracia / Agência Brasil

Em seu primeiro discurso como presidente interino da República, o ministro Dias Toffoli defendeu o papel da política e do Congresso na democracia e exaltou a Constituição Federal de 1988, que completará 30 anos no próximo dia 5.

"A Constituição de 1988 é o nosso grande norte e temos que defendê-la e defender os grandes avanços do pacto da sociedade brasileira", disse.

Toffoli assumiu temporariamente a Presidência da República no domingo (23) em razão da viagem do presidente Michel Temer aos Estados Unidos, onde ele participa da Assembleia Geral da ONU, em Nova York.

Devido à ausência de um vice-presidente e ao impedimento eleitoral de os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), assumirem o cargo, cabe ao presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) exercer a Presidência interinamente.

Esta é a quinta vez que um presidente do STF assume o cargo apenas este ano. Nas viagens presidenciais anteriores, a ministra Cármen Lúcia foi quem ocupou o Palácio do Planalto. Em nenhuma delas, Cármen fez eventos públicos para sanção de projetos.

Toffoli lembrou em sua fala o período eleitoral. "Uma grande nação se faz com coragem, se jogar o jogo democrático é demonstrar coragem e o jogo democrático é um jogo difícil e nós estamos exatamente passando por esse momento. Exatamente pelo momento do batismo das urnas."

Em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta segunda-feira (24), o ministro defendeu a confiabilidade da urna eletrônica, que vem sendo colocada em xeque pelo líder das pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL).

O discurso de Toffoli se deu em cerimônia no Palácio do Planalto, na manhã desta segunda. No cargo, ele sancionou três projetos de lei e assinou um decreto. Os textos promovem os direitos das mulheres, o acesso à educação de crianças e adolescentes, a ampliação da proteção a família e reserva vagas a deficientes em empresas públicas a deficientes.

Na tarde desta segunda, está previsto ainda um segundo evento, para sancionar um projeto de lei que modifica a licença paternidade para as Forças Armadas.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Santos anuncia contratação do meia-atacante Patrick

Ele assinou contrato definitivo válido até 31 de dezembro de 2026.

Guarujá

Hora de aprender! Guarujá abre vagas para curso de maquiagem

Vagas estão sendo administradas pelo Fundo Social da cidade

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter