Política

Bolsonaro gastou R$ 45 milhões para reinaugurar aeroporto que ainda não recebeu voos comerciais

Uma exceção, porém, foi aberta ao jatinho do cantor sertanejo Gusttavo Lima, que conseguiu pousar

Folhapress

Publicado em 15/04/2022 às 12:20

Comentar:

Compartilhe:

Bolsonaro discursa em reinauguração de aeroporto que ainda não recebeu voos comerciais / Reprodução/Facebook

O aeroporto Lauro Kurtz, reinaugurado em Passo Fundo (RS) com festa por Jair Bolsonaro na semana passada, ainda não funciona em sua plenitude. Ele não pode receber jatos como os das empresas Gol e Azul, que adiaram o retorno às operações, e não permite pousos e decolagens no período noturno.

Apesar do barulho em torno do evento, apenas aeronaves turboélices ou com motor de hélice convencional podem pousar na pista -durante o dia.

Uma exceção, porém, foi aberta ao jatinho do cantor sertanejo Gusttavo Lima, que conseguiu pousar na cidade na noite do dia 8 para fazer um show. O privilégio causou perplexidade e repercutiu na mídia local.

A operação foi possível graças à emissão de uma Notam -documento divulgado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), ligado ao Ministério da Defesa- permitindo pousos e decolagens no aeroporto por algumas horas entre a noite de sexta (8) e a madrugada de sábado (9) -justamente quando o jatinho de Gusttavo Lima precisou usar o espaço.

A Infraero, responsável pela administração do aeroporto, diz que recebeu um pedido para operação na data. "Após análise da demanda, foram ajustados os protocolos de segurança em conjunto com o órgão regulador e o operador aéreo, e dessa forma efetivou-se o atendimento excepcional", afirmou a empresa.

A Infraero também disse que está empenhada na elaboração de um "Plano de Ação em conjunto com o Estado" para receber autorização de voos noturnos.

O aeroporto estava fechado desde janeiro de 2021 para reformas. O governo federal investiu R$ 45 milhões em melhorias. As obras realizadas no aeroporto contemplaram também um novo terminal, que passou a ter capacidade de atender 300 passageiros nos horários de pico. O espaço, porém, segue vazio, já que as aeronaves de maior porte ainda não estão operando no local.

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) disse que a liberação para o funcionamento pleno do aeroporto depende de dois fatores. Para permitir os voos de jatos, é preciso que a Infraero apresente a homologação de um sistema implantado na pista chamado Papi, que auxilia visualmente os pilotos na aproximação durante o pouso.

E para o funcionamento noturno, é preciso que a empresa comprove que corrigiu deficiências nas cercas e grades instaladas no entorno do aeroporto. Isso é importante para evitar a entrada de pessoas não autorizada ou animais na pista.

A Azul informou que voltará a atuar no aeroporto no dia 25 de abril. Já a Gol disse, em nota, que planeja retomar a operação na cidade apenas em 17 de junho.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Capital

PM atende uma das maiores ocorrências da história e apreende milhões de cigarros

No total, foram apreendidos cerca de 11,8 milhões de cigarros contrabandeados, divididos em três marcas diferentes

Itanhaém

Livro 'Encantamento' é lançado em Itanhaém

Diversos autores e o público em geral prestigiaram o lançamento do livro na Biblioteca Municipal, na noite de quinta-feira (11)

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter