X

LITORAL NORTE

São Sebastião diz não ter como controlar doações feitas a ONGs

Prefeitura afirmou não ser responsável pelos recursos enviados a ONGs, e pede que doações sejam feitas ao Fundo Social de Solidariedade

Bruno Hoffmann

Publicado em 12/03/2023 às 19:05

Atualizado em 12/03/2023 às 19:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Voluntários atuam na Vila Sahy, em São Sebastião, em ação coordenada pelo Governo de SP / Thales Stadler/Governo de SP

Após uma série de denúncias de moradores da Vila Sahy em relação às doações não terem chegado aos atingidos pelas fortes chuvas, no mês passado, a Prefeitura de São Sebastião informou não ser a responsável pelas ações sociais coordenadas por entidades da sociedade civil.

A gestão municipal também sugeriu que qualquer doação seja feita por meio do Fundo Social de Solidariedade do município e do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo.

“Até mesmo por não ter gerência na atuação voluntária de terceiros, a municipalidade, desde a data da tragédia, tem orientado àqueles que tenham o desejo de colaborar, sobretudo em espécie, que o façam via Fundo Social de Solidariedade de São Sebastião e por meio do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo”, informou, em nota

“A sugestão se dá na tentativa de proteger os doadores de golpes e para garantir que o dinheiro chegue, de fato, às vítimas das enchentes”, completou a administração municipal.

A gestão do prefeito Felipe Augusto (PSDB) também anunciou que está notificando entidades que receberam doações, principalmente em dinheiro, para prestar contas.

“A Procuradoria do Município continua à disposição da população para identificar iniciativas de arrecadação de fundos para desalojados e desabrigados que mereçam investigação. Não haverá tolerância para qualquer indício de desvio de finalidade e/ou estelionato”, informou, por fim, a nota.

Protesto

Moradores de São Sebastião realizaram um protesto no último sábado (11) na Vila Sahy para cobrar do poder público mais transparência em relação aos projetos de construção de moradias para a população que vive em áreas de risco.

De acordo com a rádio “CBN”, o protesto foi organizado pela União dos Atingidos pela Tragédia Crime, que reúne vítimas e coletivos.

Os moradores da Vila Sahy também cobram participação nas decisões e transparência no uso dos recursos anunciados. Pedem ainda prestação de contas públicas de doações feitas a ONGs que arrecadaram dinheiro em nome das vítimas das chuvas.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

INVESTIGAÇÃO

Caminhoneiro é sequestrado e mantido refém após descarregar carga no Porto de Santos

Homem de 42 anos disse à Polícia Civil que um dos criminosos estava armado; caso é investigado e criminosos são procurados

ATRAÇÃO NO LITORAL

São Vicente terá maior fonte interativa da Baixada Santista

Na noite desta sexta-feira (24) o novo equipamento foi acionado pela primeira vez

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter