Educação

Nova edição do 'Santos Jovem Doutor' terá participação de mais de 500 estudantes

O programa utiliza recursos como imagens tridimensionais do corpo humano, recursos de computação gráfica, educação a distância e produção de estruturas por meio de impressoras 3D

Da Reportagem

Publicado em 21/04/2022 às 18:54

Compartilhe:

Divulgação/PMS

A oitava edição do programa Santos Jovem Doutor contará com a participação de 508 alunos do 7º ao 9º ano de escolas públicas da Cidade. O lançamento da iniciativa, de volta ao modo presencial, ocorreu na manhã desta quarta-feira (20), no Teatro Municipal Braz Cubas (Vila Mathias). 

O programa, parceria entre as secretarias municipais de Educação (Seduc) e de Saúde (SMS), com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), por meio da disciplina de Telemedicina, promove conhecimentos em prevenção e promoção da saúde para fazer os estudantes multiplicadores de informações na própria escola e nas suas respectivas comunidades. Também busca estimular a curiosidade e despertar os princípios de cidadania. 

O programa utiliza recursos como imagens tridimensionais do corpo humano, recursos de computação gráfica, educação a distância e produção de estruturas por meio de impressoras 3D. Os alunos são acompanhados por professores.

Na cerimônia de abertura foram realizadas apresentações com fotos, vídeos e uma linha do tempo sobre o trabalho dos estudantes. Os alunos também fizeram uma demonstração com um paraquedas, simbolizando o tecido com linhas entrelaçadas, que remete ao tema do programa definido para este ano: Ubuntu, filosofia africana que significa 'eu sou, porque nós somos'.

O prefeito Rogério Santos deu palavras de estímulo aos estudantes. “Alguns aqui serão médicos, outros escolherão outras profissões, mas todos estão no caminho certo, pensando nos outros. Só teremos uma democracia, só seremos felizes, se o próximo estiver feliz também”.

Idealizador do programa e chefe da disciplina de Telemedicina da USP, Chao Lung Wen, foi aclamado na cerimônia. “Vemos o brilho dos olhos de cada participante. Mesmo durante a pandemia eles continuaram os trabalhos, com o auxílio de toda equipe escolar. Os Jovens Doutores são exemplos de uma educação mágica e divertida”. 
O Santos Jovem Doutor foi iniciado em Santos em 2015, tornando-se política pública por meio de lei no ano passado. Desde o início, mais de 1,2 mil estudantes participaram da iniciativa. 

A secretária de Educação, Cristina Barletta, ressaltou a importância da iniciativa nas escolas. “Mais do que incentivar nossos estudantes na busca pelo conhecimento, o programa contribui para a formação de cidadãos conscientes, preocupados com o próximo e engajados com o social”, completou.

 “O Programa é um orgulho para nós e para nossa Cidade. Os Jovens Doutores são essenciais para a saúde de Santos, eles são multiplicadores de conhecimento”, disse o secretário de saúde, Adriano Catapreta.

OS JOVENS

Aluna da UME Florestan Fernandes (Embaré), Ana Beatriz Ferreira Fernandes, 14, integra o grupo dos novos participantes. “Acho legal o jeito que o Jovem Doutor ajuda a escola. Ano passado foi realizado um projeto sobre menstruação que me ensinou bastante e eu me interessei. Com o programa, você começa a ter mais respeito e a pensar nos seus atos”.

Já Ana Beatriz da Silva Rocha, 15, da escola Padre Bartolomeu de Gusmão (Saboó), é veterana no programa. “Aprendi muita coisa e o programa me ajudou muito com a timidez. Me abriu muitas portas”.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

NA CAPITAL

Adolescente rouba celular e morre atropelado por ônibus na fuga

Dois segundos após o furto o adolescente acaba atropelado por um ônibus que passava pela via, e fica preso embaixo do veículo

FIQUE ATENTO

Sistema Anchieta-Imigrantes está com operação 5x3 em vigor

Para a descida os motoristas devem usar a pista sul da Anchieta e pista sul da Imigrantes; já para subida a opção é a pista norte da Imigrantes

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter