X

Brasil

Vacinação contra Covid passa a ser anual para crianças e grupos prioritários

A medida, feita em consonância com a OMS (Organização Mundial da Saúde), foi anunciada pela secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente, Ethel Maciel, na manhã desta terça-feira (31)

Fo

Publicado em 31/10/2023 às 16:23

Atualizado em 31/10/2023 às 16:29

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Objetivo da campanha é a atualização da Caderneta de Vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos / Freepik/Divulgação

A partir de 2024, a vacina contra a Covid-19 passará a integrar o Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde. Com isso, o imunizante passa a ser aplicado anualmente com prioridade para crianças de meses a menores de cinco anos e demais grupos prioritários.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Fazem parte idosos, imunocomprometidos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, pessoas vivendo em instituições de longa permanência e seus trabalhadores, pessoas com deficiência permanente, privados de liberdade maiores de 18 anos, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas, funcionários do sistema penitenciário e pessoas em situação de rua.

O restante da população terá acesso às doses após os grupos.

A medida, feita em consonância com a OMS (Organização Mundial da Saúde), foi anunciada pela secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente, Ethel Maciel, na manhã desta terça-feira (31).

A inclusão já passou por avaliação da CTAI (Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19), assim como ocorre com outras campanhas.
Outro anúncio foi a possibilidade de uma vacina atualizada, de acordo com as cepas em circulação no ano.

"Se fizermos uma comparação entre 2023 e 2022, teremos 42 pessoas morrendo todos os dias de Covid-19 no Brasil. É como se um ônibus caísse todos os dias no nosso país. A Covid-19 é uma doença de monitoramento e de muita atenção pelo Ministério da Saúde", afirma Maciel.

Segundo orientação da pasta, para 2023, maiores de 18 anos que já tomaram ao menos duas doses da vacina devem receber o reforço da bivalente. Quem ainda não completou o ciclo vacinal ou está com alguma dose de reforço em atraso pode atualizar a caderneta nas unidades de saúde.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Sindicato decide adiar greve do Metrô de SP e linhas funcionam normalmente

Segundo eles, parte das reivindicações da categoria foram atendidas

Cotidiano

Confira o resultado do Timemania no concurso 2095, nesta terça (21)

O prêmio é de R$ 2.500.000,00

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter