X

AUDIÊNCIA ADIADA

Túnel da Baixada: Santos e Guarujá precisarão esperar um pouco mais

Nesta terça foi adiada audiência para discutir túnel entre as cidades, que aconteceria na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados

Letícia Maria, de Brasília

Publicado em 23/05/2023 às 16:51

Atualizado em 23/05/2023 às 17:06

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Está previsto, no primeiro ano de contrato, a recuperação de toda a infraestrutura existente / Divulgação

A Baixada Santista vai precisar esperar um pouco mais para que propostas mais concretas levem ao início das obras do conhecido túnel entre Santos e Guarujá. É que nesta terça-feira (23) foi adiada a Audiência Pública para discutir o projeto de construção do túnel entre as cidades, que aconteceria na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, solicitada pelo deputado Kiko Celeguim (PT-SP). 

Até hoje, o traslado entre as duas cidades é feito por balsas, transportando, diariamente, mais de 30 mil automóveis. "Número que se acentua em altas temporadas, causando transtornos no tráfego terrestre", contabiliza Celeguim. A preocupação de quem circula na região é "contribuir com a qualidade de vida dos moradores dali, também é garantia de desenvolvimento e avanços para a Baixada Santista", sustenta o deputado.

Questionada sobre o adiamento da audiência, a assessoria do parlamentar informou que foi necessário, uma vez que atores importantes para essa discussão, por compromissos outros, não poderiam estar presentes. Então, segundo explicado, entende-se ter sido mais prudente adiar, para encontrar o momento mais adequado. A assessoria explicou ainda que esse adiamento não pretende se alongar muito.

Projeto bilionário e vultuoso

Foi o que contou para a Gazeta e para o Diário do Litoral Rosana Valle, deputada paulista pelo Partido Liberal (PL). O mais perto que o projeto que ligará, por terra, Guarujá e Santos foi na gestão de Tarcísio de Freitas como ministro da Infraestrutura. Freitas é o atual governador de São Paulo. Rosana lembra que "a ideia da construção tem mais de 100 anos".

"A grandiosa obra, avaliada em quase R$ 5 bilhões, foi incluída como contrapartida no processo de privatização do Porto de Santos, com o consórcio, ou grupo que ganhasse a concorrência para administrá-lo, teria, entre outras obrigações, a tarefa de aportar recursos para a construção de um túnel imerso", informa, endossando a ideia de especialistas sobre ser a via portuária a melhor forma de ligação entre Guarujá e Santos.

Mesmo sendo uma obra tão vultuosa, a população da região entende que tal projeto já deveria ter tido andamento há muito tempo, independente de quem vai ser o custo das obras. Rosana também explica que há maior tranquilidade com a mudança de governo, em nível estadual, pois Tarcísio, no que se refere ao estado de São Paulo, conhece a carência que a falta da ligação representa para a Baixada, e tem estudado parcerias com o setor privado para que o túnel seja viabilizado. Há preocupações com o governo federal, que possui entendimento diferente no que se refere à privatização do Porto, e o processo está travado.

A parlamentar reconhece o túnel como "uma necessidade histórica, e será um marco no desenvolvimento econômico da Baixada Santista", encerrou sua fala ao jornal, em concordância com as fundamentações do deputado Celeguim, que consideram, inclusive, os benefícios que a construção do túnel trará para as duas cidades.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Confira o resultado da Quina no concurso 6446, nesta terça (21)

O prêmio é de R$ 700.000,00

Cotidiano

Confira o resultado da Mega-Sena no concurso 2727, nesta terça (21)

O prêmio é de R$ 37.000.000,00

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter