X

Brasil

Mulheres são menos propensas a multas e mortes no trânsito

Apenas 7,3% dos condutores que morreram em decorrência de acidentes de trânsito no Estado de São Paulo são do sexo feminino

Da Reportagem

Publicado em 07/03/2023 às 13:06

Atualizado em 07/03/2023 às 14:55

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

No aplicativo Zul+, elas também registram número menor de multas / Divulgação

Que as mulheres são reconhecidas por serem mais cuidadosas no trânsito, isso muita gente já sabe. Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, esta percepção é reforçada por dados: levantamento realizado pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga - SP) comprova que elas são menos propensas a mortes no trânsito. Em 2022, dos 3.361 condutores que morreram em decorrência de acidentes de trânsito, 92,7% eram homens, enquanto apenas 7,3% eram do sexo feminino. Quando considerado o número total de mortes, incluindo passageiros e pedestres, esse índice chega a 82,5% de homens e 17,5% de mulheres.

É verdade que os homens são a maioria dos motoristas habilitados no País, mas a diferença é bem menor do que a proporção de vítimas. De acordo com dados da Secretaria Nacional de Trânsito (SENATRAN), há 77,5 milhões de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) ativas, das quais 50,3 milhões (65%) pertencem ao sexo masculino e 27,2 milhões ao feminino (35%).

“Os números indicam que as mulheres realmente são mais prudentes ao volante. Elas se mostram mais cuidadosas com a condução dos veículos e com a prática de direção defensiva, envolvendo-se em menos acidentes, proporcionalmente aos homens. Essa característica, além de contribuir para um trânsito mais seguro, se reflete, de forma geral, em valores menores para a contratação de seguros”, afirma André Brunetta, Diretor de Inovação e Digital da Estapar.

Outro fator que reforça a excelência das mulheres como motoristas é o índice de multas. Segundo estatísticas do aplicativo Zul+, da Estapar, 79% das multas pagas pelo app são cometidas por homens, contra 21% das mulheres, número abaixo, proporcionalmente, à quantidade de usuárias da plataforma (37%). Por outro lado, as mulheres praticamente dividem a contratação dos microsseguros, representando 49% das operações. Essa função, disponibilizada pelo Zul+ apenas na cidade de Curitiba, é contratada pelos motoristas após deixarem o veículo estacionado e costuma cobrir pequenos danos ou furtos de objetos deixados no interior do automóvel. 

Para motoristas, homens ou mulheres, o aplicativo Zul+ oferece diversas funcionalidades. No caso de autuações no trânsito, é bem simples efetuar o pagamento. Primeiro, o motorista deve fazer o download gratuito do app para iOS ou Android. O próximo passo é fazer o cadastro do veículo, clicar no botão de multas e escolher a forma de pagamento. Entre as opções, o cliente pode pagar por PIX à vista ou pelo cartão de crédito em até 12 vezes. Pelo app também é possível preparar o documento para entrar com um recurso de multa. Basta responder a um formulário, pagar a taxa e receber o documento para enviar ao órgão responsável pela autuação.

Já em relação aos microsseguros, o condutor compra o estacionamento via app Zul+ em uma área coberta pela EstaR Curitiba e uma mensagem sobre a aquisição do microsseguro é disponibilizada. Ao ativar, os objetos que estiverem no interior do automóvel ficam automaticamente protegidos.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ATENÇÃO

Nova fase das obras do VLT alteram trânsito de Santos; veja pontos

Obras tem a previsão de terminar no dia 30 de julho

INVESTIGAÇÃO

Caminhoneiro é sequestrado e mantido refém após descarregar carga no Porto de Santos

Homem de 42 anos disse à Polícia Civil que um dos criminosos estava armado; caso é investigado e criminosos são procurados

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter