Brasil

Homem é baleado durante culto por repreender pastor que defendia Bolsonaro; assista

O atirador é um PM que estava de folga

Do Uol/Folhapress

Publicado em 03/09/2022 às 09:06

Atualizado em 03/09/2022 às 09:47

Compartilhe:

O culto seguir normalmente após o crime / Reprodução/Redes Sociais

Um policial militar que frequenta uma igreja da CCB (Congregação Cristã no Brasil) em Goiânia baleou um "irmão" durante o culto por conta de uma divergência política entre ambos. A briga teria acontecido na quarta-feira (31) após a CCB ter passado uma circular sobre eleições, em que pede aos fiéis para não votar em candidatos que têm plano de governo a favor da "desconstrução das famílias". 

O assessor empresarial Davi Augusto de Souza, de 40 anos, foi baleado na perna e levado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), foi submetido a uma cirurgia e passa bem. O irmão de Davi, Daniel Augusto de Souza, postou um vídeo nas redes sociais onde denuncia o que aconteceu.

"Olha lá. Meu irmão foi baleado e eles continuaram com o culto, continuaram com as reuniões, 'normalzinho', como se nada tivesse acontecido. Tem ambulância, polícia aqui na porta, bombeiros chegando", afirmou. 

Davi teria rebatido discurso de cooperador

João Bispo é membro da igreja e presenciou toda a cena. Ele afirmou que um cooperador da CCB usou de sua influência, em pleno culto, para defender o presidente Jair Bolsonaro e criticar o partido adversário. David teria então se levantado e rebatido, dizendo que a igreja deveria falar de Jesus. 

"Daí chegou o PM e ele foi baleado na perna. O absurdo pior foi que toda a irmandade presente no culto ficou alheia ao ocorrido mesmo vendo a situação e o culto prosseguiu enquanto um de seus fiéis estava ensanguentado", disse.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás informou que o PM estava "em horário de folga" e que, assim que a Polícia Militar tomou conhecimento do caso, foi determinado a instauração de um procedimento administrativo disciplinar para apurar as circunstâncias do fato. 

ASSISTA AO VÍDEO FEITO PELO IRMÃO DA VÍTIMA

"Informamos ainda, que o policial militar apresentou de forma espontânea na delegacia de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis", diz a nota, assinada pelo tenente-coronel Dallbian Guimarães Rodrigues.

Segundo a SSP-GO, a Polícia Civil abriu inquérito para apurar a ocorrência e já começou a arrolar testemunhas. 

A Reportagem tentou, diversas vezes, localizar algum responsável na unidade da CCB no Brás, em São Paulo, que é a unidade central no Brasil, através do telefone, mas os funcionários não sabiam dizer quem poderia falar em nome da igreja.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Variedades

Litoral de SP recebe na próxima semana a Festa da Pamonha; confira a programação

Evento oferece várias opções gastronômicas, inclusive há espaço para uma ação solidária

Cotidiano

Confira o resultado da Lotofácil no concurso 3158, nesta quinta (18)

O prêmio é de R$ 1.700.000,00

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter