Brasil

Greves não vão impedir privatizações, diz Tarcísio; veja vídeo

Na manhã desta terça-feira (3), o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) afirmou que a greve dos servidores do Metrô, da CPTM e da Sabesp tem cunho político e é ilegal

Folhapress

Publicado em 03/10/2023 às 09:34

Atualizado em 03/10/2023 às 16:56

Comentar:

Compartilhe:

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) / Reprodução

Na manhã desta terça-feira (3), o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) afirmou em entrevista à jornalistas no Palácio dos Bandeirantes que a greve dos servidores do Metrô, da CPTM e da Sabesp que acontece na região metropolitana tem cunho político e é ilegal.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Ele reiterou que as greves não vão impedir que a gestão continue estudando privatizações que, segundo ele, tem como objetivo a melhoria do transporte e experiência do cidadão.

Tarcísio destacou que as únicas linhas que continuam funcionando mesmo em meio a greve são as privatizadas, o que demonstra, segundo ele, que as concessões têm um bom resultado para a população.
Tarcísio reiterou que a Justiça de São Paulo proibiu a paralisação total na semana passada.

A decisão determinou que tanto o Metrô quanto a CPTM funcionem com capacidade total nos horários de pico. Nos demais horários, os funcionários devem garantir 80% do efetivo de funcionários. Porém, isto não aconteceu.

Se eles [sindicatos] não respeitam nem os cidadãos e nem a Justiça, vão respeitar quem?", disse o governador que diz que o governo trabalha para reduzir o sofrimento dos cidadãos.

"Há um descumprimento da decisão judicial", disse Tarcísio que considera que a greve tem uma "clara motivação política".

"Ano que vem temos eleições municipais e está muito clara a motivação deles. Como vamos ter um prefeito que não dialoga com o governo?", afirma ele.

No início do ano, as linhas 8 e 9, que hoje são operada pela Viamobilidade, apresentaram diversos episódios de descarrilhamento. Em relação a esta situação, Tarcísio afirmou que o governo agiu para que a situação fosse resolvida.

"Fizemos diversas reuniões e aplicamos mais de R$ 150 milhões de multas. As linhas chegaram em condições precárias para a iniciativa privada", disse o governador que afirmou que a situação das duas linhas já está melhor e, hoje, as linhas que mais apresentam falhas são as sob gestão pública.

Em relação as privatizações, um estudo inicial em relação a Sabesp já foi concluído. Em relação ao Metrô e CPTM, o governador dise que o estudo ainda está sendo realizado e afirmou que ainda não se sabe se será realizada uma concessão ou privatização.

"Estamos estudando e vamos continuar estudando. Isso está dentro do nosso plano governo", disse Tarcísio que relembrou que o gestão está cumprindo o plano de governo, mas ainda em fase de estudos.

"Temos estudos para verificar viabilidade financeira. Durante o processo de concessão, existe um momento da consulta à população e a hora para mostrar discordância, mas a discordância não pode ser motivo de privação dos cidadãos", afirmou ele.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Fim da era Carrile? Entenda o peso do duelo entre Santos e Goiás

Alvinegro Praiano está na sétima posição da Série B

Praia Grande

Haja Paciência! Saída de Praia Grande tem 5 km de lentidão; veja trechos

O epicentro do problema acontece na Avenida Ayrton Senna

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter