Van avança sobre pedestres em Londres; polícia apura outros 2 casos'

Nos últimos dias, a capital inglesa está com a segurança reforçada, o que não impediu o ataque

Comentar
Compartilhar
03 JUN 2017Por Folhapress21h11

O pânico voltou a Londres na noite deste sábado (3), com o registro de pelo menos três incidentes a quatro dias das eleições gerais. Em torno de 22 horas (18 horas de Brasília), uma van atropelou uma série de pedestres na ponte de Londres e deixou feridos, com relatos de pessoas aparentemente esfaqueadas. Outras vítimas foram reportadas em torno do mercado de Borough, a pouca distância do primeiro local. Não está claro se foram os mesmos autores nos dois episódios.

Até o momento, não há confirmação de que seja um ataque terrorista, mas o modo de operar foi semelhante ao adotado pelo terrorista solitário responsável pelo ataque em 22 de março na ponte de Westminster, junto ao prédio do Parlamento. Nos últimos dias, a capital inglesa está com a segurança reforçada, o que não impediu o ataque.

Há muita movimentação policial na região do ataque, que não é distante de Westminster.

Segundo jornais e agências de notícias, há várias viaturas da polícia e da emergência nos arredores.

Uma jornalista da BBC que estava na ponte no momento disse que o veículo desviou da pista em direção aos pedestres. "O motorista de uma van branca veio acelerando -provavelmente a 80 km/h- desviou da pista para a multidão que estava caminhando", disse Holly Jones para a BBC News.

"Ele desviou perto de mim e aí atingiu cinco ou seis pessoas. Eu diria que há quatro pessoas feridas gravemente. Todas estão sendo socorridas por paramédicos", contou.

Segundo o jornal "The New York Times", testemunhas relataram ter visto um homem sair da van segurando uma faca rumo aos bares e restaurantes do Borough Market, próximo à ponte.

Um homem identificado como Andrew disse à rádio LBC que viu uma pessoa gravemente ferida por facadas e disse ter percebido mais de um suspeito empunhando facas.

A agência de notícias Reuters relatou que uma outra testemunha afirmou ter visto ao menos três pessoas que aparentavam estar feridas por golpes de faca.

A polícia está à procura de três suspeitos possivelmente armados, informou a BBC.

O local foi fechado a pedido da polícia e a população foi orientada a evitar a região.

Ataque no Parlamento

Em 22 de março, um homem matou quatro pessoas e feriu outras 40 após um ataque nos arredores do Parlamento britânico, em Londres.

Khalid Masood, 52, atropelou pedestres na ponte de Westminster, chocou-se contra as grades de um edifício parlamentar e esfaqueou o policial Keith Palmer, que morreu. Ele foi, então, morto por outro agente.