Túmulo do filósofo Karl Marx é vandalizado em Londres

Uma placa de mármore que menciona os nomes de Marx e seus parentes enterrados lá, foi repetidamente atingida por um objeto de metal pontiagudo

Comentar
Compartilhar
05 FEV 2019Por Folhapress20h30
Karl Marx mudou-se para Londres em 1849 e viveu na capital britânica até sua morteFoto: Reprodução/Twitter

O túmulo do filósofo alemão Karl Marx (1818-1883), localizado em um cemitério de Londres, foi vandalizado em um ataque aparentemente deliberado.

A parte mais antiga e mais frágil do monumento, uma placa de mármore que menciona os nomes de Marx e seus parentes enterrados lá, foi repetidamente atingida por um objeto de metal pontiagudo, explicou Ian Dungavell, que administra o Friends of Highgate Cemetery Trust.

"O nome de Karl Marx parece ter sido particularmente atacado, por isso não foi um simples acidente aleatório em um monumento, mas sim um ataque muito seletivo contra Karl Marx", disse Dungavell.

O filósofo alemão, autor de "O Capital", é uma das personalidades mais famosas enterradas no cemitério de Highgate, localizado no norte de Londres. O monumento é considerado uma estrutura com "excepcional interesse histórico" no Reino Unido.

Sob um grande busto de Marx, financiado em 1956 por um fundo estabelecido pelo Partido Comunista Britânico, pode-se ler a conhecida frase "proletários do mundo, unidos".

A grande ironia é que, para visitar o túmulo do autor do "Manifesto do Partido Comunista" e um grande crítico do capitalismo, é preciso pagar entrada.

Karl Marx mudou-se para Londres em 1849 e viveu na capital britânica até sua morte, aos 64 anos, em 1883.

O túmulo do filósofo alemão no cemitério de Highgate já havia sido atacado com uma bomba artesanal na década de 1970, além de ser pichado e ter o seu busto arrancado.

A polícia afirmou nesta terça que foi chamada após o que aconteceu no cemitério. "O inquérito inicial foi completado e nesse estágio a investigação foi encerrada", afirmou, em um comunicado. "Se surgirem mais informações, serão investigadas."

O incidente é o último ataque a memoriais de interesse histórico de Londres nas últimas semanas.

A estátua do ex-primeiro-ministro Winston Churchill e uma escultura comemorativa de um comando da Força Aérea, localizadas em um parque, foram tingidas com tinta no mês passado. Ninguém foi preso.

Colunas

Contraponto