Trump pede que Congresso passe medidas para combater imigração ilegal

O presidente comemorou o fato de que as duas medidas foram aprovadas nesta semana pela Câmara dos Representantes

Comentar
Compartilhar
01 JUL 2017Por Estadão Conteúdo00h30
Donald Trump pediu que o Congresso passe as medidas para combater a imigração ilegalFoto: Associated Press

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou em sua mensagem semanal de vídeo, divulgada nesta sexta-feira, que o Congresso deve aprovar "o mais rápido possível" duas leis para restringir a imigração e combater a imigração ilegal no país. Trump comemorou o fato de que as duas medidas foram aprovadas nesta semana pela Câmara dos Representantes, mas pediu que o Senado atue com rapidez em relação ao assunto.

Uma das leis citadas por Trump foi a chamada "Kate's Law", batizada em memória de Kate Steinle, morta por um imigrante ilegal em San Francisco. O projeto de lei prevê penas criminais para as pessoas que entrarem nos EUA repetidamente de maneira ilegal. A segunda lei almejada por Trump bloqueará fundos federais para governos estaduais e municipais que, segundo o presidente, se recusam a entregar ilegais para as forças de segurança. Esta segunda lei é alvo de controvérsia, já que vários Estados e prefeituras com grandes contingentes de imigrantes se recusam a agir para buscar ilegais e entregá-los à polícia.

Trump disse que se reuniu nesta semana com famílias americanas que tiveram entes amados mortos por imigrantes ilegais, "muitos deles com extensas fichas criminais e que tinham sido deportado repetidamente". "Todas essas mortes poderiam ter sido evitadas", afirmou Trump. "Por isso desde que assumi tenho restaurado o cumprimento de nossas leis de imigração e protegido nossas fronteiras."

O presidente americano lembrou que na terça-feira os EUA celebram o Dia da Independência. Trump disse que algumas famílias "terão uma cadeira vazia em suas mesas", por causa das mortes causadas por imigrantes ilegais. "De agora em diante, nós protegeremos, defenderemos e salvaremos vidas americanas."