Trump diz que se arrepende da escolha de Sessions para secretário de Justiça

O presidente também criticou o recente depoimento de Sessions a um painel do Senado que investiga o possível conluio entre Moscou e a campanha de Trump

Comentar
Compartilhar
20 JUL 2017Por Folhapress17h00
Trump diz que se arrepende da escolha de Sessions para secretário de JustiçaTrump diz que se arrepende da escolha de Sessions para secretário de JustiçaFoto: Divulgação

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira (19) que jamais teria nomeado o procurador-geral, Jeff Sessions, se soubesse que ele se pediria afastamento da investigativo da suposta tentativa de ingerência da Rússia nas eleições.

Em uma entrevista ao jornal "The New York Times", o presidente também criticou o recente depoimento de Sessions a um painel do Senado que investiga o possível conluio entre Moscou e a campanha de Trump, dizendo que ele deu "algumas respostas ruins".

Sessions afastou-se do caso russo em março, depois que o "Washington Post" informou que ele se encontrou duas vezes com o embaixador russo Sergey Kislyak durante a campanha.

Trump disse que Sessions agiu de forma injusta ao assumir o cargo, em primeiro lugar, sabendo que se sentia comprometido com o caso.

"Como você pega um emprego e depois se recusa [a trabalhar]? Se ele tivesse recusado antes o trabalho, eu teria dito:" Obrigado, Jeff, mas não vou ficar com você".

"É extremamente injusto -usando uma palavra suave- para com o presidente", completou Trump.

Em um depoimento ao Comitê de Inteligência do Senado em junho, Sessions negou veementemente qualquer conluio com a Rússia em favor de Trump nas eleições americanas do ano passado. Ele classificou a suposição de "mentirosa e detestável".

Ele também se envolveu em prováveis trocas de ofensas com vários senadores que o pressionaram por detalhes sobre suas conversas com Trump, que se recusou a fornecer em nome da confidencialidade.

"Jeff Sessions me deu respostas ruins", disse o presidente ao jornal nova-iorquino.