X
Mundo

Trump condena ataque químico na Síria e diz que não pode ser ignorado

O presidente afirmou ainda que os EUA ficarão ao lado de seus aliados na condenação desse ataque 'intolerável'

Trump disse que o atentado é 'condenável' e 'não pode ser ignorado pelo mundo civilizado' / Associated Press

Horas depois da manifestação de outros líderes, o presidente americano, Donald Trump, decidiu divulgar um comunicado dizendo que o ataque químico na Síria, que matou ao menos 58 pessoas, é "condenável" e "não pode ser ignorado pelo mundo civilizado".

Trump, que vinha procurando não criticar publicamente o regime de Bashar Al-Assad desde que assumiu o poder, classificou a ação de Assad como "hedionda", mas também culpou o governo de Barack Obama por sua "fraqueza" com o regime.

"Essas ações hediondas do regime de Bashar Al-Assad são uma consequência da fraqueza e da irresolução do governo anterior. O presidente Obama disse em 2012 que estabeleceria uma 'linha vermelha' contra o uso de armas químicas e não fez nada", disse Trump, na nota.

O presidente afirmou ainda que os EUA ficarão ao lado de seus aliados na condenação desse ataque "intolerável".

Até a última semana, o governo Trump vinha destacando que sua prioridade na Síria era o combate ao Estado Islâmico e não tirar Assad do poder.

Na última quinta, na Turquia, o secretário de Estado, Rex Tillerson, havia dito que o "status do presidente Assad, a longo prazo, será decidido pelo povo sírio". No dia seguinte, o porta-voz da Casa Branca disse que, em relação a Assad, "há uma realidade política que temos que aceitar".

A embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, já tinha sido direta na semana anterior. "Nossa prioridade não é mais sentar e manter o foco em retirar Assad", disse Halley a repórteres.

O presidente Obama defendia que o ditador tinha que deixar o poder e que não havia solução para a guerra civil na Síria com Assad no comando.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Semana terá clima maluco, por isso, leve guarda-chuva, protetor solar, casaco, para-raio e um bote

Clima indeciso marcará últimos dias de novembro

Brasil

Bolsonaro participa da formatura de cadetes do Exército na Aman

Os 391 cadetes são do 4º ano da Turma Dona Rosa da Fonseca

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software