X

Mundo

Surpresa! Japonês revela em leito de morte que era terrorista procurado há 50 anos

Com câncer terminal, ele disse que queria morrer "usando seu nome verdadeiro", relatou a polícia. Além disso, Satoshi teria revelado detalhes "até então desconhecidos" dos atentados a bomba, disseram as autoridades em uma coletiva de imprensa na quinta-fe

FOLHAPRESS

Publicado em 04/02/2024 às 12:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Satoshi Kirishima foi acusado de realizar atentados contra empresas japonesas / Pexels - Anna Shvets:

Um homem japonês revelou sua real identidade como um dos criminosos mais procurados do país quatro dias antes de morrer.

Homem de 70 anos disse ser Satoshi Kirishima, acusado de atos terroristas no Japão nos anos 1970 e procurado há 50 anos. Seu rosto ilustrava diversos cartazes de foragido nas ruas de Tóquio.

Ele usava o pseudônimo de Hiroshi Uchida, um trabalhador sem contas bancárias ou seguro de saúde. As medidas o mantiveram oculto durante todo esse tempo, dizem os veículos japoneses TV Asahi e Japan Times, enquanto ele se sustentava trabalhando no setor de construção civil em Fujisawa. 

A polícia recebeu uma denúncia sobre as alegações do homem e foi ao hospital colher seu depoimento. Na segunda-feira (29), quatro dias após ser interrogado, Kirishima morreu enquanto estava internado em Kanagawa, sul de Tóquio. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Com câncer terminal, ele disse que queria morrer "usando seu nome verdadeiro", relatou a polícia. Além disso, Satoshi teria revelado detalhes "até então desconhecidos" dos atentados a bomba, disseram as autoridades em uma coletiva de imprensa na quinta-feira (1º).

"Acreditamos que o homem que morreu no hospital após alegar ser Satoshi Kirishima era, na verdade, o suspeito", afirmou o chefe da Agência Nacional de Polícia, Yasuhiro Tsuyuki.

Satoshi Kirishima foi acusado de realizar atentados contra empresas japonesas. Ele teria se unido à Frente Armada Anti-Japão da Ásia Oriental durante a faculdade. Oito pessoas morreram e mais de 160 ficaram feridas no atentado a bomba de 1975 em um prédio da Mitsubishi Heavy Industries, cuja culpa foi atribuída ao grupo.

Dois membros dos dez integrantes do grupo foram condenados à morte. Um deles foi o fundador da Frente, Masashi Daidoji, que morreu em 2017.
 

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Com prejuízo de R$ 500 mi, Carrefour anuncia o fechamento de 123 lojas

Entre as unidades fechadas, 16 são hipermercados da própria marca; os demais são de bandeiras Todo Dia, Nacional e Bom Preço

Cotidiano

Congestionamento na Rodovia Anchieta já passa de 10 quilômetros

Cinco pontos do Sistema Anchieta-Imigrantes apresentam congestionamentos em direção ao Litoral; confira quais

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter