Sobe para nove número de mortos em atentado no oeste do Paquistão

A explosão ocorreu às 8h43 (horário local, 0h43 de Brasília), na região de Gulistan, perto do escritório do inspetor-geral da polícia e de um posto de controle

Comentar
Compartilhar
23 JUN 2017Por Agência Brasil15h30

Pelo menos nove pessoas morreram, entre elas quatro policiais, e 18 ficaram feridas em um atentado com bomba ocorrido nesta sexta-feira (23), nas proximidades do quartel-general da polícia, na cidade de Quetta, no oeste do Paquistão.

A explosão ocorreu às 8h43 (horário local, 0h43 de Brasília), na região de Gulistan, perto do escritório do inspetor-geral da polícia e de um posto de controle, em uma zona de alta segurança, disse à Agência EFE o agente Abdul Wali. Entre os mortos há membros dos órgãos de inteligência da polícia, acrescentou.

Anwar ul Haq, porta-voz do governo da província de Baluchistão, informou que entre os nove mortos há, além dos quatro policiais, um médico, e que os outros ainda não foram identificados.

As forças de segurança que estão no local investigam se a explosão foi causada por um atentado suicida ou se a bomba foi detonada por controle remoto, disse o porta-voz. "A polícia era o alvo. Mataram os policiais destinados a proteger o escritório do inspetor-geral", acrescentou Haq.

Em comunicado, o primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, condenou energicamente o atentado. "Esses ataques covardes são um sinal da crescente frustração dos terroristas e extremistas que atacaram, inclusive, civis inocentes durante o mês sagrado (muçulmano) do Ramadã".

Quetta, capital da província de Baluchistão, na fronteira com o Afeganistão, é uma das localidades mais conflituosas do Paquistão e foi palco de graves atentados, como o que ocorreu em outubro do ano passado contra uma academia de polícia, onde morreram 63 pessoas.

Há duas semanas, em outro ataque contra a polícia em Quetta, três policiais morreram e um civil ficou ferido, durante tiroteio em um posto de controle.