Parlamentares oposicionistas relatam agressão em protesto contra Maduro

Os deputados Juan Requesens e Miguel Pizarro, disseram que foram cercados por soldados da Guarda Nacional quando se aproximaram de uma rodovia ocupada por manifestantes em Caracas

Comentar
Compartilhar
05 JUN 2017Por Folhapress17h00
Parlamentares oposicionistas relatam agressão em protesto contra MaduroParlamentares oposicionistas relatam agressão em protesto contra MaduroFoto: Divulgação

Dois parlamentares oposicionistas da Venezuela afirmaram que foram agredidos por forças policiais nesta segunda-feira (5), durante um protesto contra o presidente chavista Nicolás Maduro.

Os deputados Juan Requesens e Miguel Pizarro, ambos do partido Primeiro Justiça (centro-direita), disseram que foram cercados por soldados da Guarda Nacional quando se aproximaram de uma rodovia ocupada por manifestantes em Caracas.

Requesens disse que foi empurrado e caiu em um poço, enquanto Pizarro afirmou que foi golpeado com escudo usado pelos militares.

"Apesar de toda essa violência, vamos continuar nas ruas", disse Requesens após a confusão.

Opositores de Maduro estão em seu terceiro mês de protestos para exigir eleições gerais, liberdade para ativistas presos, ajuda humanitária estrangeira e autonomia para a Assembleia Nacional, controlada pela oposição. O governo chama os manifestantes de violentos e diz que são apoiados pelos Estados Unidos.

Ao menos 65 pessoas morreram nas manifestações desde o início de abril e cerca de 3.000 foram presas.

Em meio aos protestos, o líder oposicionista venezuelano Leopoldo López, preso desde 2014, expressou apoio ao movimento e pediu que as manifestações continuem.