X
Mundo

Papa condena guerras e outros males que marcaram o ano de 2017

O Papa Francisco celebrou uma missa de Ano Novo na Basílica de São Pedro, uma ocasião tradicional de agradecimento nas últimas horas de cada ano

Papa condena guerras e outros males que marcaram o ano de 2017 / Divulgação

Marcando a despedida de 2017, o Papa Francisco condenou neste domingo as guerras, injustiças, degradação social e ambiental e outros maus artificiais, que segundo ele marcaram negativamente o ano.

O Papa Francisco celebrou uma missa de Ano Novo na Basílica de São Pedro, uma ocasião tradicional de agradecimento nas últimas horas de cada ano.

Em sua homilia, o Papa disse que Deus nos deu um ano "inteiro", mas "nós, seres humanos, de muitas maneiras arruinamos e machucamos com as obras da morte, com mentiras e injustiças".

"As guerras são o sinal flagrante desse orgulho repetido e absurdo", disse ele. "Mas também são todas as pequenas e grandes ofensas contra a vida, a verdade, a fraternidade, que causam múltiplas formas de degradação humana, social e ambiental". Francisco acrescentou: "Queremos, e devemos assumir, diante de Deus e de nossos irmãos, nossa responsabilidade" pelo mal.

Apesar da tristeza, Francisco disse que "a gratidão prevalece" graças àqueles que "cooperam silenciosamente pelo bem comum". Ele escolheu pais e educadores que tentam passar aos jovens um senso de ética responsável.

Depois do serviço solene da Basílica, o Papa caminhou para fora, atravessando rapidamente a Praça de São Pedro para apertar as mãos e interagir com simpatizantes, além de beijar bebês segurados por alguns dos milhares de fiéis que esperavam horas para assisti-lo. Durante a caminhada de quase uma hora ao ar livre, ele parou para admirar uma cena da Natividade de tamanho natural no meio da praça. De acordo com a tradição, o Papa celebrará missa dedicada ao tema da paz mundial no dia de Ano Novo.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mongaguá

62 anos de Mongaguá: “O principal desafio é continuar o trabalho e devolver a autoestima ao morador”

“A ideia é ter uma cidade diferente e que as pessoas tenham mais dignidade e oportunidade”, destaca prefeito

Turismo

Réveillon: para onde ainda é possível viajar e por quanto

Levantamento mostra quais destinos estão sendo mais buscados, para onde ainda é possível viajar e o preço médio

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software