Nova nuvem de gafanhotos está próxima da divisa do Brasil com a Argentina

De acordo com técnicos da Argentina, esse gafanhoto não pertence à mesma espécie que chegou a se aproximar do País em agosto

Comentar
Compartilhar
30 NOV 2020Por Gazeta de S. Paulo18h04
Nuvem de gafanhotos que atingiu a Argentina em junho deste anoFoto: Divulgação/Governo da Província de Córdoba

Uma nova nuvem de gafanhotos está a pouco quilômetros do Rio Grande do Sul, de acordo com o governo da Argentina. O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) detectou a presença do grupo de insetos nas cidades de Campo Viera e Itacaruaré, província de Misiones, divisa com as cidades brasileiras de Rincão Vermelho e Porto Xavier, na última sexta-feira (27).

De acordo com técnicos da Argentina, esse gafanhoto não pertence à mesma espécie que chegou a ser aproximar do Brasil em agosto. A espécie conhecida como “tucura” não costuma se locomover a grandes distâncias e isso poderá evitar a entrada dela em território brasileiro.

Até o momento, há registros de ataques a algumas lavouras de erva-mate, mas sem grandes prejuízos. O deslocamento dos gafanhotos está sendo monitorado por profissionais dos dois países, que estão pedindo os agricultores das duas regiões avisarem as autoridades sobre qualquer novidade.

Outras nuvens

No começo do ano, o governo argentino começou a monitorar as nuvens de gafanhotos. Até agosto, estavam sendo monitorados 9 grupos de insetos que viajavam pelo país, especialmente no norte da Argentina, perto da fronteira com o Paraguai.