Nasa realiza primeira caminhada espacial 100% feminina

As duas mulheres a protagonizarem o feito foram as astronautas americanas Christina Koch e Jessica Meir

Comentar
Compartilhar
18 OUT 2019Por Folhapress17h20
Christina Koch, que lidera lidera a missão desta sexta (18), deve permanecer na estação até fevereiro de 2020Foto: NASA/Fotos Públicas

A primeira caminhada espacial integralmente feminina acontece nesta sexta-feira (18), desde às 8h30 (de Brasília). As duas mulheres a protagonizarem o feito foram as astronautas americanas Christina Koch e Jessica Meir.

A missão da dupla de engenheiras de voo da expedição 61 era substituir um controlador de energia da ISS (Estação Espacial Internacional) que apresentava falhas.

O equipamento, conhecido como BCDU (Unidade de Descarga de Carga da Bateria, em português), distribui energia solar pela estação para que os sistemas do laboratório em órbita funcionem.

As baterias antigas foram trocadas pelas de íon-lítio em 11 de outubro, mas uma das unidades não ativou como era esperado. Essa tecnologia, inclusive, resultou na premiação de três pesquisadores com o Nobel de Química deste ano.

Segundo a Nasa, os reparos devem levar cerca de seis horas para serem concluídos. O feito pode ser acompanhado a partir do seguinte link: https://youtu.be/Iji5hTQ3CUo.

Mas a caminhada 100% feminina não é a única novidade protagonizada pelas astronautas. Agora, Jessica Meir, que participa pela primeira vez de uma ação como essa, tornou-se a 15ª mulher a "andar no espaço".

Já Christina Koch, que lidera lidera a missão desta sexta, deve permanecer na estação até fevereiro de 2020 e se tornar a astronauta que mais tempo ficou no espaço, superando Peggy Whitson, fora do planeta por 288 dias seguidos.

O evento foi transmitido ao vivo pela agência espacial que se prepara para um novo marco histórico: levar uma mulher à Lua pela primeira vez em 2024.

Em entrevista, Koch comentou a importância da caminhada espacial feminina.

"No fim, é importante devido à natureza histórica do que estamos fazendo. No passado, as mulheres nem sempre estavam à mesa. É maravilhoso contribuir para o programa espacial em um momento em que todas as contribuições estão sendo aceitas, quando todos têm um papel. Isso pode levar a uma chance maior de sucesso. Muitas pessoas se inspiram nas histórias de pessoas que se parecem com elas, e esta é uma história importante para se contar."

O feito deveria ter acontecido em março deste ano, mas a falta de dois trajes espaciais de tamanho feminino a bordo da ISS impediu que Koch e Anne McClain - que já está de volta à Terra - entrassem para a história. Na ocasião, Koch fez a caminhada com seu colega Nick Hague.

Em 4 de outubro, a ISS divulgou que já tinha dois trajes de tamanho médio suficientes para colocar o programa em ação.

Além disso, no início do mês, a Nasa definiu a agenda das próximas dez caminhadas espaciais, cujo objetivos incluem reformar o espectrômetro magnético alfa, um equipamento usado pela Nasa para medir matérias incomuns que possam ser encontradas no Universo.