X

Mundo

Líder de oposição do Bahrein é condenado à prisão perpétua

O Bahrein é um dos quatro países árabes que vêm boicotando o Catar há mais de um ano, por causa de uma disputa diplomática mais ampla.

Estadão Conteúdo

Publicado em 05/11/2018 às 00:53

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O clérigo xiita Sheikh Ali Salman, que foi uma figura central durante os protestos da Primavera Árabe no Bahrein, foi condenado à prisão perpétua neste domingo por espionagem. A decisão do Supremo Tribunal de Recursos foi tomada após Salman ter sido absolvido em junho em uma instância inferior. Grupos de defesa de direitos humanos dizem que as acusações contra ele têm motivação política.

O Bahrein realiza eleições parlamentares daqui a algumas semanas, sem a participação do grupo político Al-Wefaq, que já foi liderado por Salman. O Al-Wefaq, que era o maior bloco de oposição xiita do país, foi obrigado a se dissolver em 2016 com a repressão do governo. A população do Bahrein é majoritariamente xiita, mas o país é governado por uma monarquia sunita.

Salman foi acusado de fornecer ao Catar informações que poderiam comprometer a segurança do Bahrein, em troca de compensação financeira. No ano passado, a TV estatal do Bahrein mostrou gravações de conversas telefônicas entre Salman e o então primeiro-ministro do Catar, Sheikh Hamad bin Jassim Al Thani, durante os protestos de 2011.

O Bahrein é um dos quatro países árabes que vêm boicotando o Catar há mais de um ano, por causa de uma disputa diplomática mais ampla. 

Apoiadores de Salman dizem que os telefonemas faziam parte dos esforços da oposição para que o Catar mediasse o diálogo com o governo durante os protestos de 2011, e que as gravações foram editadas para sugerir algo diferente. 

Brian Dooley, da Human Rights First, disse que a decisão deste domingo "confirma que não há tolerância para qualquer tipo de divergência no Bahrein.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nacional

PIB no Brasil fecha com alta de 2,9% em 2023

Analistas consultados pela agência Bloomberg, na mediana, projetavam alta de 3% para o período de 12 meses

Polícia

Número do efetivo policial em SP cai quase 12% em 10 anos

Associação critica a ausência de prioridade nas políticas públicas de segurança na última década

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter